logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Sporting

Sporting CP 21/22: Os 6 jogos, do melhor ao pior

Se determinado individuo fosse capaz de pegar num lápis e numa borracha e, perante uma folha A4 preenchida na íntegra, adaptasse e reescrevesse qualquer trama a seu bel-prazer, todas as condutas de bajulação (incluindo aquela que coloca, frente a frente, uma boca e cinco dedos dos pés) tornar-se-iam intervenções exigidas pela moralidade e pelo bom senso.

Provavelmente, admitir tal comportamento constitui uma admissão – à priori – da condição de inferioridade perante o próximo; contudo, a descrição anterior tinha consulta marcada apenas para quando eruditos com o poder de apagar e escrever de novo planeassem demonstrar recitais contínuos de alterações históricas, sociais, culturais, políticas, económicas, etc. (Comigo, a enumeração prévia assume sempre o mesmo formato porque não conheço outros contextos capazes de abranger situações).

Que futuro se avizinhava para as pessoas que padecessem desta aborrecida condição? Ninguém sabe ou está inteiramente apto para dar uma resposta. O trato e a ocupação sobre situações passadas – com grau maior ou menor de atualidade – não induz ou preconiza a retenção da sapiência necessária para prevenir coisinhas. Ao reescrever uma história e alterar factos transcorridos, o futuro desempenha o papel de tolo em cima da ponte. O amanhã, influenciado pela mudança, vai florescer de maneira incerta. Exatamente. A pergunta detinha uma ratoeira.

Rúben Amorim
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

No futebol, o quadro desenhado até ao momento não é visível. Num cenário hipotético e através da corrente mental, alterar incidências de uma partida e o resultado correspondente modificava estados de espírito futuros. “Se o Sporting CP não tivesse tido perdido com o CD Santa Clara…”, “se soubéssemos segurar a vantagem no Dragão”, “se tivéssemos apenas a três pontos no dia do derby com o SL Benfica”, “se o Pote não se tivesse lesionado e mantivesse o ritmo do ano passado”, “se houvesse estrelinha dois anos consecutivos”, “se…”.

Com a devida distância perante a factualidade e a observação ocular, ressalvo uma pequena lista acerca das piores e melhores exibições do Sporting CP durante a temporada 2021/2022. Alternadamente, qualquer adepto poderá convocar acessos de raiva e desespero e misturá-los com os sorrisos desenhados perante a odes escritas nas quatro linhas.

Em primeira mão, a informação que considera útil: cruza pensamentos, cabeceia análises sobre futebol e tenta marcar opiniões sobre o universo que o rege. Depois, o que considera acessório: Romão Rodrigues, estudante universitário e apaixonado pelas Letras.                                                                                                                                                 O Romão escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Em primeira mão, a informação que considera útil: cruza pensamentos, cabeceia análises sobre futebol e tenta marcar opiniões sobre o universo que o rege. Depois, o que considera acessório: Romão Rodrigues, estudante universitário e apaixonado pelas Letras.                                                                                                                                                 O Romão escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA