Anterior1 de 3Próximo

sporting cp cabeçalho 2

Jorge Jesus apresentou uma equipa totalmente diferente em comparação com o último jogo frente ao Boavista, onde se destacam os regressos de Bryan Ruiz e Doumbia ao onze titular, sendo o número 88 determinante para o resultado, enquanto António Barbosa, treinador visitante, procedeu a uma única alteração, ao lançar a jogo Rafa Miranda.

Num jogo em que se perspetivava uma exibição bastante tranquila pela equipa leonina, esta acabou por vencer sem grandes problemas e conseguiu assim a passagem aos quartos de final da prova rainha do futebol português.

O Sporting demorou a entrar no jogo, muito provavelmente pela grande rotatividade da equipa, mas sempre com o controlo total da partida, embora sem grandes ocasiões de perigo na primeira meia hora da partida. No outro lado, a equipa do distrito de Braga, apesar das reconhecidas limitações face ao adversário, cumpriu o seu papel com uma sólida exibição defensiva e alguns contra-ataques, o mais perigoso, ao minuto dezoito, com André Soares a rematar fraco na cara de Salin. O rumo do jogo inverteu-se assim que os verdes e brancos aumentaram a velocidade na transição ofensiva e com isso surgiram duas grandes oportunidades, aos 30 e 39 minutos, com Petrovic e Tobias Figueiredo, respetivamente, a enviarem a bola à barra. No último lance do primeiro tempo, Doumbia, na recarga a um remate de Bryan Ruiz, inaugura o marcador. Nota ainda para um lance duvidoso na área do Sporting, aos 44 minutos, com toda a equipa e banco do Vilaverdense a pedirem grande penalidade ao árbitro, Luís Ferreira.

Doumbia e Gelson foram os autores dos golos Fonte: Facebook oficial de Gelson Martins
Doumbia e Gelson foram os autores dos golos
Fonte: Facebook oficial de Gelson Martins

Numa segunda parte em que o Sporting entrou mais pressionante, principalmente depois da entrada de Gelson Martins e de Podence à hora de jogo, conseguiu ter mais lances de perigo e com isso dilatar a vantagem que trazia dos primeiros 45 minutos. O Costa-Marfinense Seydou Doumbia concretizou por mais duas vezes, deixando o resultado em 3-0 aos 74 minutos, acabando assim com a reduzida esperança que a formação de Vila Verde tinha na deslocação a Lisboa. Nos últimos quinze minutos, o Sporting, mesmo não continuando com o ritmo elevado com que tinha iniciado a segunda parte, criou algumas oportunidades, destacando-se o remate de Battaglia ao qual Pedro Freitas, o guardião do Vilaverdense, correspondeu com uma boa defesa e, já mesmo no final do encontro, Gelson, numa brilhante jogada individual, fez o 4-0 e fixou o resultado final.

Anúncio Publicitário

Um resultado que não surpreendeu ninguém e que confirmou a clara superioridade do Sporting, contudo, não podemos de deixar de reconhecer o Vilaverdense que se apresentou em Alvalade sem receio de jogar o seu futebol, tendo mesmo proporcionado alguns bons momentos, assim como o espetacular apoio dado por parte dos seus adeptos, que se fizeram ouvir durante todo o jogo.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários