Anterior1 de 4Próximo

sporting cp cabeçalho 2

No seu último jogo na Liga 2016/2017, o Sporting CP recebia o Desportivo de Chaves no Estádio de Alvalade. Vindo de duas derrotas consecutivas (frente ao Belenenses e ao Feirense), o clube de Alvalade queria terminar o campeonato com uma vitória, de modo a dar uma alegria aos seus adeptos. Do outro lado, o treinador do Chaves, Ricardo Soares, desejava pôr fim à sequência de seis jogos seguidos sem ganhar para a Liga, para poder finalizar a sua aventura ao comando dos Flavienses de forma positiva.

Relativamente aos onzes iniciais, Jorge Jesus mudou vários jogadores em relação ao jogo frente ao Feirense e deu a titularidade a Beto, Esgaio, João Palhinha e Matheus Pereira. Quanto à equipa visitante, Ricardo Soares apenas trocou João Patrão e Rafa pelos indisponíveis Pedro Tiba e Renan Bressan, que haviam jogado na jornada anterior.

O jogo começou a um belo ritmo, com o Sporting desde logo a querer assumir o controlo. E logo aos 2′ podia ter-se adiantado na partida, por intermédio de Bas Dost, mas o guardião adversário estava atento. O Chaves conseguiu responder depois aos 7′, mas Rafa chegou atrasado ao cruzamento de Fábio Martins. Aos 10′, o árbitro assinalou uma grande penalidade a favor do Sporting, após falta de Carlos Ponck sobre Matheus Pereira na grande área da equipa transmontana. E quem aproveitou a oportunidade foi o suspeito do costume: Bas Dost bateu Ricardo e fez o seu 32.º golo no campeonato. O golo veio recompensar a boa entrada leonina no jogo.

Pouco tempo depois, aos 14’, o Sporting ampliou a sua vantagem outra vez por Dost: o avançado holandês respondeu bem ao pontapé de canto, marcado por Matheus Pereira. Só deu Sporting nos primeiros 20 minutos, sendo que o Chaves não tinha ainda feito um remate enquadrado com a baliza de Beto. Aos 28’, o Chaves fez o seu primeiro remate no jogo; contudo, quem marcaria (de novo) seria o Sporting: aos 30’, Matheus Pereira fez o 3-0 e praticamente sentenciou as dúvidas quanto ao vencedor do jogo. Com uma desvantagem de três golos, o Chaves tentava esboçar uma reação, mas os comandados de Jorge Jesus não deram quaisquer hipóteses aos seus adversários. Até ao fim da primeira parte não houve mais oportunidades de golo, e o árbitro apitou para o intervalo, com o Sporting confortavelmente na frente do marcador.

Anúncio Publicitário

A segunda parte começou sem alterações nos dois lados. O Chaves com vontade de tentar alterar a diferença verificada no marcador, e podia ter reduzido logo no início dos segundos 45 minutos, mas o remate de Fábio Martins passou ao lado. Na resposta, o livre de Jefferson fez a bola ir à barra da baliza de Ricardo. Aos 59’, o Chaves conseguiu reduzir para 3-1, com o golo a ser da autoria de William. Com vista a aproveitar o renascer da esperança em anular a desvantagem, Ricardo Soares fez entrar João Mário para o lugar de Rafa, aos 62’. Ciente de que agora o Chaves se iria expor mais ao ataque, Jesus colocou em campo o jovem Francisco Geraldes no lugar de Daniel Podence. Aos 71’, Gelson quase marcou, após boa combinação com Bas Dost, mas Ricardo fez uma defesa segura. Fábio Martins, aos 74’, numa boa iniciativa individual, esteve perto de marcar, mas Beto opôs-se bem ao remate. Aos 82’, o Chaves podia ter reduzido ainda mais a diferença num livre frontal e, outra vez, Beto fez uma boa defesa. Já perto do final do jogo, Gelson Dala estreou-se na liga portuguesa e surgiu mais um golo do Sporting: Bas Dost, de novo de penálti, fez o 4-1 e completou o seu hat-trick. O jogo terminou com o resultado de 4-1 para o clube de Alvalade, que, após duas derrotas consecutivas, voltou a vencer e termina a época a sorrir.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários