A CRÓNICA: MANITA DO CAMPEÃO PARA ACABAR A LIGA NA PERFEIÇÃO

Mesmo com o título já conquistado há duas jornadas, o Sporting CP não baixa o seu rendimento. Na última partida da Primeira Liga, o campeão nacional 2020/2021 recebeu o CS Marítimo e goleou por 5-1, com o grande destaque a ir para o hat-trick de Pedro Gonçalves que conquistou o prémio de Melhor Marcador. Uma partida de alto nível do Leão que fecha o campeonato em grande!

Mal o árbitro deu início ao jogo, o campeão entrou com vontade de abrir o marcador! Na sequência de um canto, a bola sobrou para Antunes que disparou de primeira e acertou em cheio na barra. O aviso estava dado para o que viria acontecer ao minuto sete: jogada bem trabalhada no lado esquerdo, Jovane rompeu a defesa contrária e assistiu Pote para o primeiro golo da partida, ficando assim a dois golos de ser coroado o melhor marcador da Primeira Liga.

O Sporting ia controlando a seu belo prazer o ritmo de jogo, não dando qualquer hipótese ao Marítimo de reagir ao golo sofrido muito cedo. Foi sem surpresa que os comandados de Amorim dilataram a sua vantagem, outra vez por Pedro Gonçalves aos 20 minutos que, após remate de Daniel Bragança ao poste, aproveitou a sobra para concretizar o seu bis.

A bola foi ao meio-campo, mas voltou a entrar dentro da baliza do conjunto visitante no minuto seguinte. O central Karo fez atraso para o guarda-redes Charles que não conseguiu controlar da melhor forma a redondinha e assim o Sporting chegou ao 3-0. Um resultado sem qualquer motivo de discussão, visto que a turma da Alvalade estava a exibir-se a um alto nível.

Anúncio Publicitário

Para se ver um lance de perigo do Marítimo foi preciso esperar até aos últimos cinco minutos do primeiro tempo com Ali Alipour a marcar, só que o tento foi anulado por fora de jogo do número 70 dos maritimistas. Esse lance foi o último da primeira parte, onde o Leão de Alvalade foi para o descanso a vencer confortavelmente por três golos sem resposta.

A segunda parte começou na mesma toada da primeira, com o Sporting à procura de fazer mais golos com Pedro Gonçalves a assumir essa mesma procura por mais golos, visto que estava a um tento de se sagrar o Melhor Marcador da Primeira Liga. Aos 51 minutos, o número 28 podia ter completado o seu hat-trick depois de trabalhar bem à entrada da área, contudo o seu remate saiu muito por cima.

Nota de destaque para o minuto 59 com a substituição de João Pereira que saiu de campo visivelmente emocionado, naquele que foi provavelmente o seu último jogo como jogador. O lateral direito viu já no banco de suplentes o Sporting fazer o quarto tento, outra vez por Pedro Gonçalves que fez selou o seu hat-trick e confirmou a conquista do prémio de máximo artilheiro da Primeira Liga aos 62’. Um passe espetacular de Jovane Cabral isolou Pote que só teve de desviar a bola de um desamparado Charles.

Charles estava a ter uma noite terrível, e pior ficou com o quinto golo sofrido aos 75’: um mau alívio do número 94 fez a bola ir ter com Plata que fez um chapéu perfeito, naquele que foi o seu primeiro golo na Primeira Liga. A partida estava a caminhar rapidamente para o seu fim, onde o Sporting foi mantendo o controlo da partida, contudo ainda houve tempo para o tento de honra aos 89 minutos, com Beltrane a bater o estreante André Paulo antes do apito final do árbitro para o jogo.

Vitória sem qualquer discussão do Sporting que termina o campeonato em alto nível, com destaque para o hat-trick de Pedro Gonçalves que conseguiu ultrapassar Seferovic e conquistar o prémio de Melhor Marcador da edição 2020/2021 da Primeira Liga. Fecham-se as cortinas de mais um campeonato com uma manita do Leão a encerrar uma enorme trajetória que terminou com a conquista do título.

 

A FIGURA
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Pedro Gonçalves – O foco do jogo de hoje estava no número 28 leonino, pois havia a possibilidade de se sagrar no Melhor Marcador da Primeira Liga. Pedro Gonçalves esteve bastante interventivo durante toda a partida, e foi sem surpresa que acabou por fazer um hat-trick, conquistando assim o troféu de máximo artilheiro do campeonato que terminou com a conquista do título de campeão.

O FORA DE JOGO
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Charles – O guarda-redes teve uma noite para esquecer em Alvalade, sendo o exemplo máximo da noite desinspirada do coletivo maritimista. Bastante inseguro em todas as vezes que teve a bola nos pés, o número 94 teve duas péssimas abordagens em dois dos cinco golos sofridos e não transmitiu confiança aos seus colegas de equipa.

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

Com o título já conquistado, o Sporting CP apresentou-se para a partida de despedida com muitas mexidas no onze, como o técnico Rúben Amorim já tinha adiantado na antevisão ao jogo. No já bem rotinado 3-4-3 leonino, os grandes destaques foram para as titularidades de Luís Maximiano e Antunes que foi o capitão de equipa.

A entrada do conjunto verde e branco foi em grande, com os homens da frente a querer desde logo marcar para resolver o encontro, com o capitão Antunes a atirar à barra logo ao minuto dois. O lance foi o prenúncio para o que se assistiria cinco minutos depois com o golo de Pedro Gonçalves. O 1-0 facilitou ainda mais a tarefa ao campeão que foi controlando a partida a seu belo prazer, com destaque para o lado esquerdo do ataque que estava a causar grande dificuldades à defesa adversária. Mais um golo de Pote e um autogolo ajudaram o Sporting a cimentar a sua vantagem até ao intervalo.

No segundo tempo, a equipa manteve a mesma toada de jogo com elevada intensidade e muita pressão sobre o adversário, e marcou mais dois golos, com destaque para Pedro Gonçalves que fez o seu hat-trick e arrecadou assim o troféu de Melhor Marcador da edição 2020/2021 da Primeira Liga.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Luís Maximiano (5)

João Pereira (5)

 Matheus Reis (6)

Sebastián Coates (6)

Luís Neto (6)

Antunes (6)

Matheus Nunes (5)

Daniel Bragança (6)

Pedro Gonçalves (9)

Jovane Cabral (7)

Paulinho (6)

SUBS UTILIZADOS

João Palhinha (6)

Gonzalo Plata (7)

André Paulo (5)

Tomás Silva (5)

Tiago Tomás (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – CS MARÍTIMO

Tendo assegurado a manutenção na jornada anterior, o Marítimo apresentou-se em Alvalade sem qualquer pressão para pontuar. Em relação ao nulo frente ao Vitória SC, o treinador Julio Velázquez apenas manteve Rafik Guitane no onze inicial. A equipa madeirense jogou em 4-3-3, com dois trincos para tentar travar a acutilância ofensiva leonina.

A entrada dos madeirenses não foi a melhor, já que sofreu muito cedo o 1-0. A partir desse momento, os visitantes nunca conseguiram criar perigo a Luís Maximiano, mostrando grandes dificuldades em sair de forma apoiada para o contra-ataque. Os dois golos sofridos à passagem dos 20 minutos vieram fragilizar ainda mais uma equipa que se estava algo intranquila quando tinha a bola nos seus pés. O único lance de verdadeiro perigo surgiu aos 41’ num lance que até deu em golo, mas foi anulado por fora de jogo de Ali Alipour.

O início da segunda parte ainda trouxe um Marítimo com alguma vontade de mudar a sua exibição pálida nos primeiros 45 minutos, contudo o nervosismo revelado pelo setor defensivo acabou por penalizar a equipa, que acabaria por sofrer mais dois golos na segunda parte.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Charles (2)

Karo (4)

Zainadine Júnior (4)

Lucas Áfrico (4)

Marcelo Hermes (4)

Bambock (5)

Jean Irmer (5)

Rafik Guitane (4)

Soderstrom (4)

Rúben Macedo (5)

Ali Alipour (5)

SUBS UTILIZADOS

Renê Santos (5)

Milson (5)

Pedro Pelágio (4)

Stefano Beltrane (6)

Claúdio Winck (-)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome