Mensagem interna – sem ter a pretensão de redundar – na pós-alegria da nossa vida.

Lado emocional: É hoje! Chegou o dia mais aclamado no seio dos adeptos do Sporting CP nas últimas duas décadas existenciais. A consagração que a todos apetece e que muitos reclamam e conferem o epíteto das suas cores clubísticas atracou – finalmente – no cais de Alvalade, recentemente modificado para a tonalidade que não devia ter padecido de adultério. Em matéria de Geografia, não concentro qualquer tipo de senso, mas à boca cheia declaro (e brado) que os pontos cardeais e colaterais da mesma focalizam numa posição una.

Lado racional: Aguardem uns momentos, por favor… Será que isto é mesmo como se afirma? Da última vez que procedi aos cálculos e equações matemáticas, faltavam dois pontos para – aí sim – cometer todas as injúrias e atos morais capazes de ferir e causar pirraça aos trâmites da boa educação. A certeza é plena quanto àquilo que discutimos? Não serão apenas (mais) umas “tramoias” encenadas e conduzidas pelos adversários de sempre e para sempre? Convém não só voltear a atualidade, como também adentrá-la.

Fonte: Isabel Silva / Bola na Rede

Lado emocional: Fundiram-se dois ou três disjuntores, diz lá… A vantagem de não os reunir traduz-se precisamente num facto irrevogável: se não os tenho, não os posso queimar. Racional só mesmo de apelido, está visto. A matemática prima pela exatidão e não contestação dos resultados que através dela se obtêm. Estão quatro mil adeptos do Sporting CP – provavelmente, bem mais – aqui Marquês de Pombal, de máscara e viseira nos semblantes (as coisas que se inventam para conter uma alegria claramente desmedida e sem explicação, enfim), com as mãos devidamente desinfetadas e destratadas, a suportar o peso da cerveja e a cumprir as regras de distanciamento social e tu dizes para aguardar? PARA AGUARDAR?

Anúncio Publicitário

Lado racional: Insultos gratuitos é para os lados do Norte, junto ao Norte Shopping. Não questionei as somas nem as subtrações coisa nenhuma. E se o caso do amarelo exibido ao João Palhinha se agiganta rumo ao irrisório? E se retiram dez golos ao Pedro Gonçalves (Pote) apenas pela simples razão do platinar da sua bela crina? E se, nos compartimentos da Liga, a lista dos jogadores inscritos ao longo da temporada desaparecer subitamente e for substituída pelo papel amarrotado no qual estão registadas as compras da semana por parte da mulher do Rúben Amorim? E se o Zouhair Feddal não cumpriu o Ramadão?

Feddal Sporting
Fonte: Isabel Silva / Bola na Rede

Lado emocional: Tu já reparaste no teor estúpido do conteúdo que produzes? (Bebe um trago e cambaleia) Não acertas uma, em lado nenhum. Estou mesmo a ficar preocupado porque já observei casos de demência a começar por metade. De repente, a semelhança com o Paulinho enforma-se. (Bebe um trago e cambaleia). Espero é que tenhas um rasgo de génio como foi exemplo aquela bomba caída sobre os Arcos. O discernimento mais-que-perfeito corroeu as tuas entranhas. Não existe outra forma de dizê-lo. Passo a passo, como manda a lei, inteirar-te-ás do assunto e encontrarás algo que fundamente este momento sem adjetivação visível. (Bebe um trago e cambaleia).

Lado racional: Bem, o tom está a elevar-se. Não quero nem me vou exaltar perante esta multidão e dar espetáculo gratuito. Aqueles marmanjos que se encontram em cima de um autocarro, bajulados e rodeados pela multidão tratam disso. Aliás, aquele objeto com pegas em forma de orelha está a ser elevado e rebaixado, vezes sem conta. A noite é deles, não quero o protagonismo. Fiquei só magoado com o que ouvi da tua boca, acho que não merecia. Bem, vou para casa, sentar-me no sofá e assistir aos resumos dos jogos do campeonato.

Nota:
*Lazlo Boloni, ex-treinador do Sporting CP, afinal, estava enganado. Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira continuam a exercer funções administrativas nos respetivos clubes.
**Alerta! O solo que rodeia Alvalade, casa do Sporting CP, irá sofrer incisão pelo facto de ser inaugurada uma estátua a Rúben Amorim.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome