Está a chegar uma época que há muitos anos tem sido, para o Sporting CP, sinónimo de afastamento de qualquer objetivo a que se tivesse proposto.

Apesar de o Natal ser uma época festiva, em que se festeja algo bom, se juntam famílias e se partilham presentes, para o Sporting CP, em termos desportivos, tem tido o significado de fim nas esperanças em lutar pelo campeonato de futebol. Não terá sido exactamente assim todos os anos, mas, na maioria, por esta altura, costumamos estar já arredados da luta pelo primeiro lugar. Pelo menos foi esse estigma que se foi implementando nas hostes leoninas.

Este ano, no entanto, ainda que nos corressem mal os próximos três jogos a disputar até à “malfadada” data (FC Famalicão fora, FC Paços de Ferreira (para a Taça de Portugal) e Belenenses SAD em casa), nunca ficaríamos afastados da luta pelo primeiro lugar (ficaríamos, no máximo, a cinco pontos do topo da tabela. Será que finalmente conseguiremos a cura para este “mal” que se implantou na cabeça dos Sportinguistas?

Temos bons jogadores, bom treinador, mas noutros anos também os tivemos, e não foi por isso que deixamos de perder o comboio do título. Assim sendo, porque estamos melhores este ano?

Anúncio Publicitário

Será que a pandemia infetou o tão falado sistema? Esta alteração da rotina a que o futebol português estava habituado terá sofrido mutações suficientes para distrair as redes de influência, que permitam ao Sporting CP ter liberdade de lutar de igual para igual no campo? Com certeza, os contactos diminuíram. Ainda que as tecnologias facilitem muitas coisas, para determinados “encontros”, não poderão ser usadas, ainda mais com “Ruis Pintos” a ajudar em investigações – e os almoços também tiveram por imposições sanitárias, que ser menos frequentes.

Terá então um vírus paralisado outro que há tanto tempo está a tornar o futebol português como seu hospedeiro?

Tem sido esta uma das imagens de marca do Sporting CP 2020/2021: Pedro Gonçalves, rodeado pelos colegas de equipa, a festejar mais um tento
Carlos Silva / Bola na Rede

Tudo isto são apenas suposições que poderão ter, ou não, alguma ponta de verdade, mas uma coisa eu sei: O Sporting CP tem uma vacina que tem mantido a equipa mais “saudável” que os adversários – Denominação: Pote(zicilina).

Apesar de termos uma equipa a jogar bom futebol, só os nove golos em oito jogos de Pedro Gonçalves nos permitem estar de forma tão folgada na frente do campeonato. Ou seja, um jogador tem mais de quarenta por cento dos golos da equipa.

Precisamos, portanto, de começar a procurar outras formas de tratamento alternativos para o caso desta acabar, ou se tornar em stock limitado.

Não somos uma equipa perfeita, e temos muitas limitações, principalmente em alternativa a quem joga com mais regularidade e, por isso, se quisermos manter-nos na luta pelo primeiro lugar teremos de ter alternativas válidas no eixo defensivo (central e médio), e na zona de finalização, pelo menos. Porque apesar de ser uma visão bonita e romântica, não podermos ambicionar lutar de igual para igual com equipar com orçamentos bem maiores que o nosso apenas com jovens da academia. A ideia já por demais debatida e que considero certa é haver um equilíbrio entre experiência e juventude, para além de alternativas de qualidade no banco para todas as posições, o que ainda não é o caso.

Para já, e enquanto houver Pote, estamos a conseguir ultrapassar as dificuldades que nos vão surgindo.

Poderia também referir Adán seguro e experiente na baliza, Coates a comandar a defesa, Palhinha a equilibrar defensivamente, Nuno Santos, Porro, Nuno Mendes. Contudo, um jogador que marca quase metade dos golos de uma equipa tem de ter rótulo de “A Solução”. Pedro Gonçalves tem feito a diferença e espero que continue a fazer. Se deixar de ter tanta influência, que seja apenas porque outros, dentro da equipa, o superaram.

Juntando esta “vacina” aos anti-corpos criados pela pandemia no sistema que controla o futebol português, criou-se o ambiente perfeito para o Sporting CP crescer. Agora é aproveitar esse espaço para se tornar mais forte e ganhar espaço, antes que toda a engrenagem se restabeleça.

3 COMENTÁRIOS

  1. O jogo com o Paços Ferreira é para a taça de Portugal. (Para o campeonato foi na 2a jornada)
    A correr mal, fechamos Dezembro a 2 pontos da liderança, e próximo jogo, o Braga.
    Abraço

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome