A poucas semanas do fecho do mercado de transferências, o clube de Alvalade tem ainda vários jogadores sem futuro definido. Assim, o Sporting CP está em contra-relógio para poder fazer um encaixe financeiro e, ao mesmo tempo, baixar a massa salarial do plantel.

Neste momento, são vários os ativos que não trabalham às ordens de Ruben Amorim e que deverão prosseguir as suas carreiras fora de Alvalade porque, com a chegada de seis reforços e a aposta nos jovens provenientes da formação, esses atletas perderam espaço.

Na baliza, com a chegada de Adán e a afirmação de Max, Renan Ribeiro não deverá ser opção. O guardião leonino tem contrato válido até 2023, com um valor de mercado a rondar os dois milhões. Com a camisola do Sporting CP, conquistou uma Taça de Portugal e uma Taça da Liga.

No setor defensivo, Ilori e Rosier não têm sido opção, sendo que são ativos com valor de mercado fixados em dois milhões e quatro milhões, respetivamente. Além destes dois jogadores, existe ainda Bruno Gaspar e Lumor, que estiveram emprestados na última temporada ao serviço do RDC Maiorca e do Olympiacos.

Anúncio Publicitário
Sporting
Renan Ribeiro foi imprescindível na conquista da Taça da Liga e da Taça de Portugal, em 2019
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

No meio-campo, Mattheus Oliveira nunca se conseguiu afirmar de leão ao peito, tendo passado pelo Vitória SC, por empréstimo. O cenário mais provável aponta para a saída do médio brasileiro, que tem um valor de mercado de um milhão. No entanto, Miguel Luís e Idrissa Doumbia poderão também vir a ser cedidos por empréstimo, de modo a conquistarem mais minutos de competição na presente temporada.

No ataque dos leões, existem dois extremos em situações distintas – Rafael Camacho e Diaby. Rafael Camacho poderá ser emprestado a outro emblema, para que possa jogar com mais regularidade. Na última temporada, o extremo maliano, Diaby, representou os turcos do Besiktas FK; no entanto, não viu accionada a sua cláusula para compra a título definitivo. Ambos os atletas têm um valor de mercado fixado nos quatro milhões.

Assim, a pouco tempo do fecho de mercado, com a saída de alguns destes jogadores, o Sporting CP necessita de realizar um encaixe financeiro. Com as possíveis verbas destas transferências, poderá procurar mais reforços, nomeadamente um ponta-de-lança e um defesa-central para fechar um plantel que se pretende competitivo e capaz de lutar por vitórias e títulos.