Terminaram os Jogos Olímpicos de Tóquio e, mais uma vez, os atletas leoninos acrescentaram mais duas medalhas ao espólio nacional.

Ainda que eles estivessem a representar as cores de Portugal, não deixam de ser atletas leoninos que conseguiram as marcas de qualificação, representando o seu clube.

Qualquer sportinguista que se preze deverá gostar de seguir este tipo de eventos, que celebra o que mais distingue o nosso clube dos outros: a diversidade desportiva. E, por isso, vejo com muita pena o encerramento de mais uns Jogos Olímpicos, e mais uma chama que se extingue, iniciando a sua caminhada para Paris.

O Sporting Clube de Portugal, como um dos clubes mais ecléticos do mundo, teria que ter atletas com qualidade suficiente para estarem entre os melhores dos melhores a lutar por medalhar e, para isso, 23 atletas leoninos conseguiram qualificar-se para os jogos em terras nipónicas.

Um clube que teve em Francisco Stromp o primeiro atleta português a competir nos Jogos Olímpicos, tinha que ter também o primeiro atleta nacional a ganhar uma medalha de ouro para o nosso país. Falamos de Carlos Lopes.

Anúncio Publicitário

O Sporting, como clube português com mais participações olímpicas (21 em 29 possíveis), teria que ser também o clube com mais medalhas conquistadas para a equipa das quinas (11 medalhas, sendo duas de ouro, sete de prata e duas de bronze).

A história é-nos contada pelas medalhas de ouro de Carlos Lopes e Emmanuel Amunike, as de prata de Armando Marques, Carlos Lopes, Andrzej Juskowiak, Francis Obikwelu, Ionela Târlea, Emanuel Silva e Patrícia Mamona, e as de bronze de Rui Silva e Jorge Fonseca.

Os medalhados olímpicos do Sporting, nestes últimos jogos, foram então Patrícia Mamona e Jorge Fonseca, no Triplo Salto e Judo, respectivamente, mas outros atletas leoninos como Auriol Dongmo (quarto lugar – Lançamento do Peso) e João Vieira (quinto lugar – 50KM Marcha) ficaram muito perto das medalhas e, por isso, lhes foi atribuído um diploma olímpico.

Mais uma vez, os atletas leoninos ficaram no livro olímpico nacional ao contribuírem para a melhor participação portuguesa de todos os tempos nos jogos.

Agora questiono: Se os nossos atletas conseguem estes resultados com o baixo investimento que o clube faz nas modalidades, pelo menos as que não são de pavilhão, o que aconteceria se investíssemos em dar melhores condições de treino?

Bem sei que temos um projeto olímpico (Sporting Olympics) de que ouvimos falar sempre que se aproximam mais uns jogos, mas não entendi muito bem ainda o que, na prática, isso ajuda os nossos atletas.

Somos o clube que mais ganhou neste campo e mais contribuiu para que o país seja bem representado, mas quero que continue a ser por muitos mais anos. E, por isso, peço que o nosso clube mostre mais carinho pelo Atletismo, que tanto nos dá. E isolo o Atletismo por achar que é a modalidade mais esquecida, ainda que as outras também precisem de ser apoiadas.

Peço então que o nosso gabinete olímpico comece já a trabalhar para dar condições aos nossos atletas, de modo a que possam chegar a Paris com ainda mais hipóteses de lutar por medalhas.

Quero terminar dando os parabéns a todos os atletas do Sporting CP que estiveram presentes em Tóquio a representar os seus países. Estão de parabéns por terem lá chegado, independentemente de uma prova mais ou menos bem conseguida. Mostraram que tinham qualidade para estar entre os melhores, mas, como sempre, só pode ganhar um.

Felicito então os 23 atletas leoninos pelos resultados obtidos, entre eles*:

  • Patrícia Mamona – Triplo Salto – Medalha de Prata
  • Auriol Dongmo – Lançamento do Peso – Quarto Lugar
  • João Vieira – 50 Km Marcha – Quinto Lugar
  • Tiago Pereira – Triplo Salto – 16º Lugar
  • Evelise Veiga – Triplo Salto – 19º Lugar
  • Lorene Bazolo – 200 m – Meias-finais (Sétima da série 1)
  • Cátia Azevedo – 400 m – Meias-finais (Sétima da série 3)
  • Irina Rodrigues – Lançamento do Disco – 25º Lugar
  • Carla Salomé Rocha – Maratona – 30º Lugar
  • Catarina Ribeiro – Maratona – 70º Lugar
  • Lorene Bazolo – 100 m – Primeira Eliminatória (Quarta da série 4)
  • Carlos Nascimento – 100 m – Primeira Eliminatória (Sétimo da série 3)
  • Salomé Afonso – 1.500 m – Primeira Eliminatória (13ª da série 1)
  • Sara Moreira – Maratona – dnf
  • Jorge Fonseca – Categoria -100Kg – Medalha de Bronze
  • Joana Ramos – Categoria -52Kg – Eliminada na 1ª Ronda
  • Francisco Santos – 200 m Costas – 22º Lugar
  • Francisco Santos – 100 m Costas – 28º Lugar
  • Alexis Santos – 200 m Estilos – 28º Lugar
  • Teresa Bonvalot – Shortboard – Eliminada na 3ª Ronda
  • Diogo Abreu – Trampolim Individual – 11º Lugar
  • Salvador Gordo – 100 m Mariposa – 54º Lugar
  • Igor Mogne – 400 m Livres – 31º Lugar
  • Cláudia Bobocea – 1.500 m – Primeira Eliminatória (11ª da série 2)
  • Dorian Keletela – 100 m – Primera Eliminatória (Oitavo da série 2)

*(Dados retirados do site sporting.pt e wikisporting.com)

 

Artigo revisto por Joana Mendes

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome