sporting cp cabeçalho 2

(Sim, porque a vida – e o Sporting – não é só futebol!)

E, 31 anos depois, o Sporting Clube de Portugal volta às estradas do Algarve e assim está de regresso o ciclismo!

Em 1985, os leões foram dominadores na prova, tendo conseguido todas as camisolas da Volta ao Algarve: amarela, montanha, metas volantes, metas volantes/turismo e geral por equipas.

Na prova que hoje começa, não se avizinha um feito tão fácil de conseguir porque desta vez as coisas serão bem diferentes…

  • Serão 190 corredores, em representação de 24 equipas, 12 das quais de primeira divisão mundial;
  • Estarão 27 nacionalidades representadas no pelotão;
  • Quatro dos ciclistas presentes são do top 10 internacional: Joaquim Rodríguez (Katusha), segundo; Fabio Aru (Astana), quinto; Alberto Contador (Tinkoff), sétimo; e Thibaut Pinot (FDJ), décimo;
  • 25 corredores terminaram 2015 no top 100 do mundo;
  • Nove elementos do pelotão são campeões nacionais em título;
  • Três dos presentes já venceram a Volta ao Algarve: Alberto Contador (2009 e 2010), Geraint Thomas (2015) e Tony Martin (2011 e 2013).

E, se estes ingredientes não bastassem, vem também o confronto entre dois eternos rivais no relvado aquecer a prova: os leões, denominados Sporting-Tavira, vêm defrontar os rivais do norte, W52-Porto, que também estão de regresso.

Um volte face nas negociações e nas intenções do Sporting Clube de Portugal cancelaram o acordo com a equipa W52, que no dia seguinte assinou pelos dragões. A rivalidade não se resume aos relvados.~ Fonte: Sporting CP
Um volte-face nas negociações e nas intenções do Sporting Clube de Portugal cancelaram o acordo com a equipa W52, que no dia seguinte assinou pelos dragões. A rivalidade não se resume apenas aos relvados
Fonte: Sporting CP

Esta luta na estrada é a continuação da luta pelo regresso ao ciclismo. Nos inícios de Dezembro do ano passado, o Sporting Clube de Portugal tinha chegado a acordo com a W52, que tinha vencido as últimas três edições na geral por equipas da Volta a Portugal. No dia seguinte a esse anúncio, a W52 veio a público anunciar o acordo com o Futebol Clube do Porto, o que causou algum mal-estar nos adeptos leoninos visto que desejavam ardentemente o regresso desta mítica modalidade. A direção do Sporting veio a público explicar que umas suspeitas de doping na (agora) equipa azul-e-branca vieram a inviabilizar o negócio. Agora, está consumado o regresso através da equipa de Tavira.

As aspirações do Sporting não se resumem apenas à geral por equipas (onde oito atletas vão defender as cores do clube), mas o italiano Rinaldo Nocentini, com um vasto palmarés e experiência (sendo o seu maior feito o ter sido camisola amarela no Tour durante oito etapas em 2009) também poderá ter uma palavra a dizer na vitória geral.

Que bom é ver o verde-e-branco a rasgar o alcatrão. Esperemos que no próximo domingo os leões juntem ainda mais títulos aos 150 já conseguidos na modalidade.

Foto de Capa: Fórum SCP

 

Comentários