sporting cp cabeçalho 2

Doumbia chegou a Alvalade como um velho conhecido dos adeptos por ser o ‘carrasco’ das eliminatórias da Champions, que deixaram o Sporting fora da liga milionária. Aquilo que fez noutros campeonatos e, sobretudo, noutras equipas que disputavam competições com um nível de competitividade razoável era prova suficiente da sua qualidade e da utilidade que poderia vir a ter na nova equipa do Sporting. Se Doumbia tivesse chegado um ano mais cedo a Alvalade, é quase garantido que teria sido titular com bastante regularidade, talvez não como ponta-de-lança, porque Bas Dost foi irrepreensível, mas como segundo avançado (Alan Ruiz nem sempre esteve no seu pico de forma e demorou muito a engrenar) ou até como extremo (Bryan Ruiz foi caindo a pique até à sua dispensa).

Felizmente, no Sporting 2017/2018, a história é outra e os níveis de competitividade para as diversas posições, sobretudo do meio-campo para a frente, parecem estar elevados. A maior prova disso é, provavelmente, o facto de Doumbia apenas ter sido titular em Bucareste frente ao Steaua, por cansaço acumulado do holandês Bas Dost. Mas foi também nesse jogo que se percebeu que o costa-marfinense não está encostado à sombra do banco ou não fosse ele o homem-golo dos play-offs da Champions, algo que, mais uma vez, confirmou ao marcar o primeiro tento dessa partida.

No início da época, ficava a sensação de que as portas do onze estariam abertas para Seydou Doumbia, mas, com o correr do tempo e com a chegada de novas aquisições, essa ideia foi por água abaixo, não por não ter capacidade para tal, mas sim porque Bruno Fernandes e Gelson Martins têm sido incansáveis e decisivos, Acuña entrou bem no onze e o seu forte remate e os cruzamentos teleguiados dão-lhe vantagem (algo que Doumbia faria com maior dificuldade) e, por fim, Bas Dost é o preferido de Jorge Jesus, por muito daquilo que fez na época passada, mas também por saber estar no sítio certo à hora certa.

Doumbia foi titular em Bucareste e marcou o primeiro golo da partida Fonte: Sporting CP
Doumbia foi titular em Bucareste e marcou o primeiro golo da partida
Fonte: Sporting CP

As características de Doumbia são muito diferentes daquilo que, neste momento, existe no plantel leonino. Em primeiro lugar, faz bem as duas posições da frente, apesar de ser especialmente letal como ponta-de-lança, por aproveitar muito bem os poucos espaços que lhe dão. Em segundo lugar, reúne duas características num só corpo, que são difíceis de conciliar em muitos atletas: velocidade e porte físico. A sua capacidade de ganhar a bola com o corpo é muito importante quando se joga com centrais combativos que gostem do corpo a corpo (e, certamente, irá apanhá-los na Champions). Depois, a sua capacidade de explosão com e sem bola são incríveis, porque, facilmente, consegue ganhar o um contra um ou chegar com rapidez à zona de finalização.

Anúncio Publicitário

Seydou Doumbia é um jogador muito interessante que chegou com um ano de atraso (infelizmente para todos nós) e que não está habituado a ser segunda escolha. Por isso mesmo, acredito que vai ser muito útil na hora de mostrar serviço, até porque não precisa de muitos minutos em campo para facturar. Infelizmente, o costa-marfinense está no banco, porque agora há quatro jogadores que estão num momento de forma brutal e isso retira-lhe espaço de manobra. É injusto ter um destes jogadores no banco? Claro que sim, mas, felizmente, isso é sinal de que existe muita qualidade.

Artigo revisto por: Ana Rita Cristóvão