sporting cp cabeçalho 2

O que é que Jorge Jesus tem em comum com Albert Einstein? Não, não é só o cabelo. JJ tem a particularidade de querer inventar mais do que o físico alemão e complicar aquilo que poderia ser fácil. Battaglia tem de jogar de início e Bruno Fernandes na sua posição e ponto final!

A birrinha que Adrien apresenta em campo tornou-se tão pesada quanto à falta de intensidade que dá ao jogo, às disputas de bola, à pressão, ao passe, ao posicionamento, à chupeta que traz dentro dos calções e tudo aquilo que o Sporting desperdiça em não ter Bruno Fernandes a assumir aquela posição. Com Battaglia em campo, a equipa verde e branca respira melhor. O tanque Argentino traz um perfume que dá ao jogo consistência, recuperação de bola, dobras, rigor táctico e uma qualidade a sair da zona de pressão como o Papa-Léguas a fugir do Coiote no Road Runner.

Podence é outro jogador que está a atravessar um bom momento de forma e o mais que indicado para jogar nas costas do goleador Bas Dost. Juntamente com Acuña e Gelson Martins, são três motores que dão velocidade estonteante ao ataque. As constantes trocas de posição e corredores são capazes até de endireitar os olhos do Pizzi. A mobilidade que empregam juntamente com a técnica que têm são tão quebra cabeças como as entrevistas de Manuel Machado. Não há que desperdiçar talento, um vintém é um vintém e habilidade é habilidade!

Marcos Acuña está a encantar os sportinguistas neste início de época Fonte: Sporting Clube de Portugal
Marcos Acuña está a encantar os sportinguistas neste início de época
Fonte: Sporting Clube de Portugal

E por falar em Acuña. Acuña tem uma canhota capaz de encantar qualquer apreciador do desporto-rei. Aquele pé esquerdo não engana ninguém e já está em conversações com a maior mediadora de seguros do país para um orçamento fora do comum. Desequilibra até mesmo quando não se mexe e, quando se mexe, faz passes milimétricos, tira tinta dos postes e mete as mãos dos guarda-redes em modo fogo. Só lhe faltou mesmo colocar a bola a beijar as redes adversárias mas promete continuar a encantar os adeptos leoninos.

Anúncio Publicitário

O Sporting começou por depenar o Aves com uma linha defensiva bastante consistente, o meio campo só equilibrou quando Battaglia surgiu e o ataque só funcionou em pleno quando Podence se juntou aos turbos. Ainda assim, de salientar que os nortenhos não jogaram com alguns jogadores importantes. Espera-se alguma qualidade desta equipa, assim como aguardamos que Nicolau Santos, director-adjunto do Expresso, apresente textos sérios e interessantes nos seus próximos artigos.

O Sporting recebe esta sexta-feira o Vitória de Setúbal, para a segunda jornada do campeonato, antes de jogar frente aos Romenos do Steaua de Bucareste. Do treinador leonino espera-se uma equipa sem invenções e com os jogadores na devida posição. Não há tempo a perder com novos testes e a massa adepta só quer aviar um Carnatzlach sossegado depois de um choco frito bem devorado.

Foto de Capa: Times Memo

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários