Anterior1 de 2Próximo

Este talvez venha a ser o mais curto, ou mais longo, artigo de opinião, conforme o desenrolar dos acontecimentos e sentimentos que se reviram na minha mente, por olhar para o meu clube e não perceber nada do que se está a passar. Não percebo eu, nem 99% dos senhores da verdade e de tudo saber, que andam agora nos malfadados facebooks, colunas de jornais ou programas de debate.

Sempre defendi o presidente Bruno de Carvalho pelo trabalho de sapa que fez pelas finanças do clube, pelo orgulho sportinguista, pelo retorno das modalidades aos grandes momentos, mas nunca consegui aceitar a comunicação usada. A comunicação que começou por ser uma das diferenças com que este presidente se apresentou, dando a conhecer, em tempo real, ou quase, todas as movimentações, todos os acordos, todos os sucessos e retrocessos, mas como já diziam os antigos, o que é demais enjoa, e porque se começou a misturar comunicação com guerrilha, acabou com tiros por todos os lados.

Quem vai sofrer com isto? Não vai ser o Bruno de Carvalho, os jogadores, treinadores (que terão outros projectos em vista), mas sim o Sporting e os Sportinguistas. Vai sofrer quem vive o clube como algo que fez, faz e fará parte das suas vidas, lhe provoca alegrias e frustrações. Porque, quando o clube voltar a lutar por lugares entre o sétimo e o terceiro é que os que, a qualquer problema que surja, se levantam das cadeiras a abanar lenços, ou os guardanapos usados para segurar o croquete, vão dizer que tinham saudades do “coreano”, esse sim sentia o clube e lutava contra todos em prol do Sporting. “Lá tinha um defeito ou outro, mas fez um grande trabalho. Porque defeitos todos temos, não é verdade?”. É a tal história de que só se é boa pessoa depois de morto.

Por onde anda a União de Aço?
Fonte: Sporting CP

Mas como também se costuma dizer, “Rei morto, Rei posto”, ainda isto não tinha tomado estas proporções e já se alinhavam candidatos. Até parecia que isto já estava preparado. Quando em outros momentos, mesmo já com eleições marcadas, os possíveis candidatos faziam sempre um momento de reflexão, aqui parecia já estar feita há muito. Até um dos maiores accionistas da SAD rapidamente veio mostrar a sua angústia e apresentar um possível nome (quanto a isto já há uns tempos disse que este accionista, até pelo “modus operandi” – não confirmado – estaria desagradado com tanto barulho provocado pelo presidente. Até porque pelo perfil adequar-se-ia mais a outros clubes, e seus modos de actuação), quando outros, com provas de corrupção, nem pelos parceiros são chamados à atenção, pelo menos, que se saiba (trabalho da comunicação social).

Não posso dizer muito sobre quem é mais ou menos culpado, porque não conheço os factos todos. Só sei o que vai surgindo e nem mesmo nisso posso ter certezas absolutas. O que li é que foram vistos jogadores na noite que, ao serem confrontados por sócios do clube, ainda “gozaram com a cara” de quem tinha estado na bancada a sofrer por ver os “seus” jogadores impotentes contra os espanhóis. Já eles, os jogadores, aqueles jogadores, pareciam aceitar bem um mau resultado para o clube. Clube esse que um deles diz à boca cheia ser o seu, e onde gostaria de terminar a carreira. Deveria ele querer dizer, e completar com “… se isto for à vontadinha, e eu puder mandar e desmandar”. Dizem também que a foto do presidente deitado na maca foi tirada por um jogador. Se foi ou não, não sei, mas com certeza foi tirado por algum funcionário do clube que, pasmem-se, enviou directamente para blogs afectos a um rival.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários