porta

Todos os Sportinguistas estão habituados a sofrer,a vitórias morais e épocas de “quase”. É a mais pura das verdades e, para bem e para o mal, faz de nós quem nós somos. Porque não estamos habituados a facilidades, a erros de terceiros ou a decisões polémicas a nosso favor; tudo o que ganhamos tem outro sabor e honestamente gosto que assim seja. Há quem diga que não interessa como ganhar desde que se ganhe, eu prefiro pensar que se é para ganhar que seja com justiça. E acredito que a maioria dos Sportinguistas pensa assim.

Ontem tivemos mais uma vitória moral, uma exibição portentosa contra um dos maiores clubes da Bundesliga e que foi, durante grandes períodos de tempo, vulgarizado por um Sporting forte, personalizado e com garra. Resumindo, com o Sporting que todos nós desejamos.

O jogo do próximo domingo é para vencer, um jogo frente aos rivais deve ser sempre encarado como  uma final, mas ainda assim creio que a partida da meia-final da Taça, marcada para a próxima quarta-feira será um jogo tão importante como o do estádio do Dragão.

Assim, resta à equipa lutar pelo acesso à Liga dos Campeões da próxima época -preferencialmente com uma entrada directa – e a Taça de Portugal, que é para mim o grande objectivo da época e o único troféu que Marco Silva tem obrigação de vencer. Tal como em 2012, a meia final será disputada frente ao Nacional da Madeira, e apesar de o jogo em solo madeirense ser sinónimo de dificuldades, o Sporting precisa de sair da Choupana com uma vitória clara.

Fito, Ricky e João Pereira garantiram a última presença no Jamor, marcando os três golos na vitória frente ao Nacional (3-1). Fonte: Facebook do Sporting
Fito, Ricky e João Pereira garantiram a última presença no Jamor, com os três golos na vitória frente ao Nacional (3-1)
Fonte: Facebook do Sporting
Anúncio Publicitário

Um outro resultado que não seja a vitória na Final do Jamor fará com que a época seja, para todos os efeitos, tratada como uma época falhada, em que um clube candidato ao título ficou claramente aquém de todos os objectivos a que se propôs no início da temporada. O Sporting, Marco Silva e até Bruno de Carvalho precisam de acrescentar títulos ao bom trabalho que vêm realizando ao longo do passado recente.

Porque apesar de ser inequívoca a melhoria do clube verde e branco no que diz respeito ao futebol sénior – no futebol de formação já tenho uma ideia diferente – a verdade é que todos os clubes vivem de títulos, vivem de conquistas, e são esses triunfos que reacendem a vontade de festejar que existe dentro de nós, e que se encontra adormecida à demasiado tempo.

Concluindo, quero voltar a reunir-me com amigos à volta de um porco no espeto, beber e cantar em plena mata do Jamor, numa tarde quente de Primavera, e no final da noite deitar-me na cama, exausto mas feliz, sem sentir as pernas mas com o coração cheio de Sportinguismo e de Orgulho.

Fonte da Foto de Capa: Facebook Oficial do Sporting Clube de Portugal

Comentários