porta

A génese do Sporting é o seu Ecletismo, e sempre será assim. Ao longo dos últimos anos, tem havido um certo afastamento de grande parte dos Sportinguistas das modalidades praticadas fora do Estádio José Alvalade.

Este afastamento deve-se à inexistência dum pavilhão no projecto arquitectado por Tomás Taveira; escolhido por uma direcção que pouco conhecimento deveria ter sobre o ADN do Sporting Clube de Portugal, que é sem qualquer dúvida a maior potência desportiva nacional. Alguns desportos históricos do clube, como por exemplo o hóquei em patins, viveram um longo desterro longe da “casa-mãe”, algo que finalmente está prestes a terminar, e ainda bem.

Este fim de semana, o Sporting discute duas finais europeias, uma em hóquei em patins  e outra em futsal, onde jogamos em “casa”. 20 anos depois, o hóquei volta à ribalta europeia, onde os leões irão discutir a conquista da Taça CERS. Algo que demonstra o excelente trabalho realizado por todo o departamento da modalidade, uma vez que há apenas dois anos o Sporting estava a disputar as divisões secundárias nacionais. Assim, esta qualificação para a final-four – à qual se junta a qualificação para a final-four da Taça de Portugal – já é uma pequena vitória e a afirmação que o Sporting está de novo num lugar de destaque nacional nesta modalidade.

Este pode ser um fim de semana histórico para os leões Fonte: Sporting Clube de Portugal
Este pode ser um fim de semana histórico para os leões
Fonte: Sporting Clube de Portugal

No que ao futsal diz respeito, as esperanças estão – e têm que estar – mais elevadas; o terceiro lugar na final regular do campeonato soube manifestamente a pouco. A uma equipa que é bicampeã em título exigia-se mais em algumas partidas realizadas nos últimos tempos. A meu ver, esta baixa de forma tem que ver com o apostar forte nesta UEFA Futsal Cup, e após duas derrotas em 2011 e 2012, este ano o Sporting quer mesmo vencer o troféu.

A ausência de Paulinho poderá ser um contratempo para a estratégia de Nuno Dias; o internacional português é um jogador explosivo, bastante desequilibrador nas alas e importante nas bolas paradas. Contudo, o Sporting tem este ano uma vantagem que não possuiu nas últimas duas edições, o factor casa. Com os bilhetes já virtualmente esgotados, os leões irão ter mais de dez mil Sportinguistas a torcer por eles nas bancadas do MEO Arena, um tónico que certamente irá trazer motivação adicional aos jogadores.

O sorteio não foi o desejado, com a equipa verde e branca a disputar a meia final frente aos grandes favoritos, o FC Barcelona. Mas para ser o melhor temos que ganhar aos melhores, e este ano é o do agora ou nunca. Creio que vencendo o jogo de hoje garante ao Sporting a possibilidade de sonhar bem alto com a conquista do troféu, e que vontade tenho eu de ver João Benedito com as mãos bem alto a mostrar a Taça!

Este fim de semana, respiro Sportinguismo.

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal

Comentários