Útil ou dispensável | Um olhar aos possíveis reforços leoninos

    Época de transferências em aberto, naturalmente, as entradas e saídas são o assunto na ordem do dia. Em Alvalade, o mercado continua deprimente e não há memória de algo assim nos últimos anos.

    Desde o início do mandato da atual Direção que a capacidade para atuar no mercado tem sido colocada em causa a cada dia que passa. Mais um dia significa mais uma machadada na dignidade e grandiosidade leonina, que até essa já é questionada. Já não existe margem para dúvidas sobre a falta de competência por parte de quem lidera (ou tenta liderar).

    A verdade, é que o Sporting CP continua a olhar para o lado, enquanto os rivais apostam no investimento forte para competir naquele que é um ano de mudanças. É importante recordar que na próxima época desportiva, as equipas portuguesas têm direito a mais uma vaga na Liga dos Campeões. A competitividade da liga está a aumentar, proporcionalmente à depressão que abunda no universo verde e branco.

    Será que vamos ter mais Eduardos, Rosiers, Iloris, Jesés, Bolasies e afins, durante este mercado?

    Neste artigo pretendo apresentar a lista dos possíveis reforços leoninos, tendo por base os rumores alimentados pela Comunicação Social, e refletir sobre a utilidade que cada um poderá ter no próximo ano desportivo.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    PUB

    spot_img

    Artigos Populares

    Tomás Parreira
    Tomás Parreirahttp://www.bolanarede.pt
    Alentejano de natureza, apaixonado por futebol com alma verde e branca. Licenciado em Marketing, procuro dedicar-me e empenhar-me em tudo o que faço. Embora tenha crescido numa família adepta do clube rival, desde cedo percebi que era o leão rampante que me apaixonava. Ser sportinguista é mais do que uma forma de estar na vida, é respirar Sporting Clube de Portugal. O seu grande sonho profissional é servir o clube.                                                                                                                                                 O Tomás escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.