sporting cp cabeçalho 2

O Sporting iniciou ontem, com nota artística, um ciclo de jogos bastante difíceis. Os “leões” bateram de forma clara e justa o Nacional da Madeira por 4-0, regressando à liderança isolada da Liga.

Na Choupana, onde averbou a única derrota do campeonato até agora, frente ao União da Madeira, os pupilos de Jorge Jesus (JJ) entraram fortes no jogo, com um golo de Slimani, e a partir daí foi um desfile de classe e liderança.

João Mário esteve ao seu nível e até marcou um golo; Adrien e William estiveram irrepreensíveis no controlo das operações a meio campo; Slimani fez o que lhe competia, e Bryan Ruiz voltou a abrir o livro (o túnel a Rui Correia que resulta no primeiro penalti é simplesmente genial). Sobre os golos, um apontamento importante: o primeiro surgiu de um pontapé de canto que foi batido de forma rara no Sporting desta época – no lado esquerdo do ataque, pelo pé direito de João Mário.

Geralmente, JJ tem preferido que seja um jogador canhoto a bater do lado esquerdo e um destro do lado direito. Ou seja, cantos batidos com a bola a fugir da baliza. Eu prefiro a forma como foi batido este canto do golo, com o arco a fazer a bola aproximar-se da baliza e, assim, qualquer desvio é sempre mais perigoso e mais capaz de resultar em golo.

A nível defensivo, nota extremamente positiva para a nova dupla de centrais, formada por Sebastián Coates e Ruben Semedo. Ambos estiveram impecáveis, sem grandes invenções no plano técnico e seguros perante Salvador Agra e Soares, os atacantes nacionalistas.

Zeegelaar também está a melhorar de jogo para jogo, o que é um alívio para as hostes leoninas, que temiam problemas graves devido à lesão de Jefferson. Um último realce para Carlos Mané. Gosto muito de o ver jogar na equipa do Sporting, é um elemento acarinhado pela massa associativa e que merece mais oportunidades, deixando um pouco para trás o mais jovem do grupo, Matheus Pereira.

Adrien e Slimani, o comandante e o atirador deste Sporting Fonte: Sporting CP
Adrien e Slimani, o comandante e o atirador deste Sporting
Fonte: Sporting CP

Um facto curioso é que, se olharmos para os cinco jogos até agora decorridos na segunda volta, em comparação com os encontros frente a essas mesmas equipas na primeira metade da competição, o Sporting conseguiu sempre melhores resultados fora de casa. Frente ao Tondela, vitória fora e empate caseiro, o mesmo cenário nos encontros frente ao Paços de Ferreira e Rio Ave.

No balanço dos encontros com Académica e Nacional, podemos verificar que os “leões” venceram ambas as partidas, mas as vitórias fora de casa foram sempre mais dilatadas e bem mais tranquilas do que em casa. Com o ambiente fabuloso, até mágico que se vive em Alvalade jogo após jogo, é difícil de perceber esta ideia, mas é matéria de facto: o Sporting tem-se dado melhor a jogar fora de portas. Espero que, na próxima segunda feira, esta lógica seja invertida, dado que empatámos no Bessa e não seria nada bom ter outro mau resultado em casa.

Os dois próximos jogos do campeonato, essa receção ao Boavista e a visita a Guimarães, são fulcrais. A equipa de Jorge Jesus regressou à liderança isolada e estes serão os dois jogos que antecedem a receção ao Benfica. Três jornadas que poderão dar um alento importantíssimo na corrida pelo título. Com certeza, não me esqueci dos jogos da Liga Europa. As duas partidas com o Bayer Leverkusen vão ser bastante duras e competitivas, ao bom estilo alemão, e Jorge Jesus terá de gerir com pinças a utilização dos seus quatro ases de trunfo: João Mário, Adrien Silva, Bryan Ruiz e Slimani.

Estes quatro jogadores são o motor e a grande força atual do Sporting, sem qualquer margem para dúvidas. E quando me refiro à gestão de utilização, não falo só da gestão física; a gestão disciplinar também está no meu pensamento. William, Adrien e Slimani estavam em risco de exclusão se vissem o cartão amarelo; apenas o médio defensivo o viu, ficando assim castigado para o jogo com o Boavista. Assim sendo, Slimani e Adrien estão em risco de falhar a batalha de Guimarães ou o dérbi com o Benfica. Sinceramente, não quero que fiquem fora de nenhum deles, mas não me parece que isso vá acontecer, até porque o argelino ainda poderá ser castigado por uma daquelas agressões que só são agressões para um lado.

Na Liga Europa, acho que o Sporting terá de tentar passar esta eliminatória, mas mantendo o foco principal na Liga. Ricardo Esgaio, devido às ausências de Zeegelaar e Jefferson, deverá ser titular na próxima quinta-feira pelo flanco esquerdo da defesa. Carlos Mané, Aquilani e Gelson Martins seriam, na minha ótica, outros elementos a ter em linha de conta para as partidas com os germânicos. Considero que o campeonato tem de ser, absolutamente, o foco total do grupo leonino. É esta competição que dará mais gozo aos adeptos em vencer e é nesta competição que terão de jogar sempre os melhores, sem quaisquer poupanças.

Uma última nota para os jogos em Alvalade: os jogadores têm de entrar sempre a todo o gás, sempre à procura de marcar o mais rapidamente possível. Só assim tornarão as partidas mais simples e só assim o sonho ficará mais perto das mãos… está na hora, Sporting!

Foto de Capa: Sporting CP

Comentários