milnovezeroseis
Caro leitor.

O último jogo a contar para o Campeonato Nacional, costuma ser sinónimo de dificuldade para o Sporting Clube de Portugal. Hoje, a “tradição” manteve-se. Em Alvalade, os leões não foram além de um empate a zero com os insulares do Nacional. À semelhança do que sucedeu nas últimas duas temporadas, os verde e brancos não conseguiram dobrar o ano com uma vitória.

Curiosamente, em Dezembro do ano transacto, o Sporting havia igualmente enfrentado o Nacional da Madeira no último jogo, respectivo ao campeonato, do ano de 2012. O resultado final saldou-se num empate a uma bola, com golos de Isael e Cédric. Contudo, o hábito do veneno do sapatinho remonta à época de 2011/2012. No Estádio Cidade de Coimbra, o Sporting não consegui bater a Académica, resultado que, na altura, marcou o afastamento gradual dos lugares cimeiros.

Tal como os jogos da época passada e da anterior a esta última, a partida desta noite foi débil, no sentido exibicional. Apesar do pendor mais ofensivo, o Sporting foi uma equipa pouco criativa, presa de ideias e, por vezes, inferior ao adversário. Aliás, os insulares demonstram ser, ao longo do jogo, uma equipa pressionante e à procura de um bom resultado. Comparativamente com os jogos disputados nas passadas jornadas, o Sporting não conseguiu ser acutilante nas suas acções.

O colectivo leonino não teve ao nível já apresentado, por várias vezes, esta época. O entrosamento entre sectores não foi tão hábil. Montero esteve apagado, assim como André Martins, que saiu lesionado ao intervalo. De facto, o empate frente ao Nacional deveu-se, essencialmente, à queda de rendimento da equipa em geral.

Anúncio Publicitário

Todavia, se existem alturas em que é legítimo reivindicar erros de arbitragem, o Sporting tem, hoje, o momento certo. Manuel Mota rubricou uma exibição deplorável. Ao golo mal anulado, somam-se faltas claríssimas por marcar, e agressões por sancionar. Jefferson é, ainda na primeira parte, vítima de um carrinho violento, situação onde nem falta foi marcada. No golo de Slimani, recentemente galardoado com o prémio de melhor jogador argelino, o alegado empurrão de Montero é inexistente. Um conjunto de erros que, indubitavelmente, marcaram o resultado final.

O Sporting continua, contudo, no topo da tabela classificativa, apesar de em igualdade pontual com Benfica e Porto. Qualquer boa equipa enfrenta jogos onde não consegue impor a sua superioridade. Os leões viram-se, hoje, a braços com esta situação. Faltou criatividade, mas também competência de terceiros. Mas, a certeza de que começaremos 2014 em 1º lugar ninguém nos tira. Até lá, ainda há um clássico em Alvalade, no qual urge mostrar que o empate contra o Nacional não passa de um percalço. Boas Festas!

Comentários