Verde e Branco à Risca

Qualquer pessoa que tenha assistido aos últimos jogos do Sporting reparou, certamente, em que a partir de certa altura da partida a turma do leão vai perdendo o domínio por completo, até chegar a um ponto de alguma aflição e desconforto. Esta situação, porém, é automaticamente invertida assim que Leonardo Jardim procede a uma determinada mudança. A mudança de que falo é técnica mas também táctica e transforma um Sporting algo saturado num Sporting completamente demolidor.

André Martins frente ao Olhanense / Fonte: Sapo Desporto
André Martins frente ao Olhanense / Fonte: Sapo Desporto

Como sabemos, o Sporting tem alinhado num 4-3-3 com André Martins ocupando o vértice mais adiantado do meio-campo; porém, e apesar de ser um jogador que sempre me agradou e de transmitir alguma verticalidade ao jogo do Sporting, é notório que não está a render o que pode render, principalmente nos últimos encontros. O jogador mais avançado da formação leonina, Montero, tem ficado em branco nos últimos jogos, embora sempre bastante activo e fulcral na manobra ofensiva da equipa, e a falta de golos do colombiano tem sido disfarçada pela inclusão de um “pinheiro” argelino a seu lado. Slimani tem agarrado a oportunidade da melhor forma, sempre que entra dentro das quatro linhas: com golos importantes. Vejamos: sempre que Slimani entra em campo, é retirado um elemento do meio-campo, passando o Sporting a alinhar num 4-1-3-2, e, embora o preterido não seja sempre André Martins, quando assim acontece, Adrien liberta-se e torna-se um “playmaker” bastante ofensivo e com uma tremenda facilidade em criar linhas de passe e em executar remates perigosos.

Factos são factos: André Martins está em sub-rendimento; Adrien rende mais na zona mais ofensiva do meio-campo; Montero não faz golos há alguns jogos; Slimani faz golos sempre que entra em campo; o Sporting torna-se demolidor a jogar em 4-1-3-2. Por conseguinte, o “Plano B” a que me refiro para o jogo com o Vitória é simples: sai André Martins e entra Islam Slimani; Montero e Slimani na frente de ataque; Adrien no apoio aos dois avançados.

Esta mudança técnico-táctica vai resolver os problemas do Sporting? Não. O grande problema reside na zona central da defesa e nas opções de que dispomos para ocupar esses lugares. Porém, uma equipa mais agressiva, um meio-campo mais incisivo, um ataque mais composto, podem motivar e ajudar a disfarçar alguma insegurança da zona defensiva.

Anúncio Publicitário

Estou certo de que Leonardo Jardim já entendeu toda esta situação; porém, embora tenha a certeza de que o técnico leonino irá aplicar o “Plano B” em Guimarães, duvido que o faça de início. Tudo certo, há que ter confiança num treinador que é o homem certo no lugar certo à hora exacta.

Um pequeno aparte: visto não escrever mais antes do jogo da nossa Selecção, desejo a maior sorte e força do mundo aos pupilos de Paulo Bento. Que Rui Patrício responda a todas as críticas com uma grande exibição recheada de segurança, que William se estreie em grande, e que Cristiano mostre mais uma vez que é o justo vencedor da Bola de Ouro 2013. Que estejamos no Brasil!

Comentários