sporting cp cabeçalho 2

O Presidente de um dos nossos rivais veio à “praça pública” defender o final do Vídeo-Árbitro e que ele só estava aí para beneficiar “certos e determinados clubes”.

Não posso deixar de concordar com parte do que Pinto da Costa quer dizer, mas na essência, discordo totalmente. Sim, é um facto que ainda há muitas arestas a limar neste novo sistema, mas na sua essência é algo que vem trazer a verdade desportiva à tona. Agora dependerá sempre da forma como for utilizado… e aí sim, tenho algumas dúvidas se o futebol quer-se “limpo” em Portugal.

Na última jornada, contra o Boavista, no Bessa, o nosso Sporting Clube de Portugal pode-se considerar prejudicado pelo VAR, mas o que interessa é também a atitude que se coloca no jogo. E esperemos que todos façam a sua parte, a arbitragem seja isenta e os clubes façam o seu máximo para conseguir a vitória. Sim, o lance sobre o Podence na área dos axadrezados é polémico e sim, o golo da turma do Bessa parece ser em fora de jogo. Mas a atitude é que faz ganhar os jogos (ou perdê-los). A garra que o Sporting mostrou foi suficiente para não deixar que, quer a equipa, quer os adeptos, acreditassem que o resultado seria diferente daquele que foi no final (vitória dos leões por três bolas a uma). E se não queremos sofrer golos, não podemos ter distrações como aquela que Coates teve, que antecedeu o golo dos panteras negras.

Três dos habituais titulares voltaram à equipa após o jogo da Champions com o Barcelona. A equipa vai rodando, mas o nível exibicional e a atitude vai-se mantendo Fonte: Sporting Clube de Portugal
Três dos habituais titulares voltaram à equipa após o jogo da Champions com o Barcelona. A equipa vai rodando, mas o nível exibicional e a atitude vai-se mantendo
Fonte: Sporting Clube de Portugal

Mas, como disse o Mister Jorge Jesus, o jogo começou a ser ganho em Barcelona. Estamos naquela fase da época onde TODO o plantel deve dar mostras do seu valor e onde o treinador mostra a confiança no mesmo. Fomos a Camp Nau sem três dos habituais titulares e a equipa respondeu bem. Sim, o resultado não foi o que queríamos, mas era um jogo extremamente díficil. E sim, alguns jogadores mostraram que talvez a confiança ainda não seja a suficiente para serem titulares (como foi o caso de Alan Ruiz). Mas de resto, mostrámos que o plantel tem diversas soluções para jogar e até estrategicamente podemos variar consoante o adversário e arriscar diferentes soluções tácticas (jogar com três centrais, etc.).

Anúncio Publicitário

Para todos os “atrasados mensais”, o Sporting nos últimos jogos mostrou que está mais vivo que nunca (é uma equipa pragmática, com diferentes soluções técnico-tácticas) e que, jogo a jogo, estaremos mais próximos do título.

Foto de Capa: Federação Portuguesa de Futebol