Depois de várias promessas de como o plantel do Sporting CP seria competente, equilibrado e competitivo, estando à altura para corresponder ao grande objetivo de ser campeão nacional, a verdade é que o plantel leonino apresenta lacunas desde o inicio da época e que tardam em ser resolvidas. De momento, os pupilos de Marcel Keizer estão em 2º lugar, já com uma distância pontual de 8 pontos para o líder FC Porto, sendo que já neste fim de semana o fosso poderá ser ainda maior, caso os atuais campeões nacionais triunfem em Alvalade, deixando assim o Sporting CP praticamente fora do título, aumentando para 11 pontos a diferença entre os dois clubes. A missão em Alvalade está complicada e a política de contratações para este defeso de Inverno – ainda que faltem cerca de 3 semanas até ao término do mercado – tem sido fraca e certamente desvanecem as poucas esperanças dos adeptos leoninos.

Nesta janela de inverno, os Leões fizeram regressar Francisco Geraldes e asseguraram também os serviços de Luiz Phellype, ex-Paços de Ferreira, que veio reforçar o ataque leonino. Se à primeira vista poderiam ser boas alternativas, a verdade é que até ao momento somam ambos zero minutos com a camisola verde e branca. Mais recentemente, Marcel Keizer afirmou que o avançado veio de um contexto de Segunda Liga e que não é num curto espaço de tempo que ganha as rotinas necessárias para ser opção. Esta afirmação, para mim não faz sentido nenhum. Luiz Phellype já passou pela Primeira Liga em anos anteriores, tem mais jogos na competição que muitos jogadores atualmente no plantel. A própria Segunda Liga é bastante competitiva e temos vários jogadores que deram cartas na segunda principal divisão em Portugal, como é o exemplo de Carlos Vinícius (Rio Ave) ou até mesmo Fernando Andrade (FC Porto).

A qualidade dos jogadores é o mais importante, se o jogador tem qualidade, terá de jogar. O Sporting não tem atualmente grandes rotinas que sejam necessárias várias semanas de aprendizagem de processos. O Sporting CP precisa urgentemente de reforços para o agora e não para mais tarde. O Sporting CP não pode hipotecar as hipóteses de ser campeão ano após ano, sempre com os mesmos erros de casting. Marcel Keizer chegou e encantou, mas frente ao Vitória SC e frente agora ao Tondela, revelou que as suas escolhas não foram as melhores quer no onze titular, quer na convocatória que fez.

Uma contratação inesperada e pouco comum no Sporting CP
Fonte: Wolverhampton FC

Outro facto que me deixa bastante reticente em relação à politica de mercado que a direcção de Frederico Varandas leva, é o facto de ter contratado também um médio chines, David Wang, por empréstimo do Wolverhampton. Não faz sentido valorizar um ativo de outro clube, por muito bom que seja, sobretudo se for para o integrar na equipa sub-23 e não para reforçar o plantel principal e como já referi anteriormente, colmatar as lacunas que existem actualmente. Não consigo ver vantagens nem consigo perceber os detalhes deste negocio. O que consigo ver é que Jorge Mendes tem um ligação ao Wolverhampton e poderá estar novamente bastante mais próximo do Sporting CP, o que não me agrada de todo. O Sporting CP precisa urgentemente de um lateral direito, um lateral esquerdo e um trinco de qualidade, para serem titulares. É gritante a diferença para os outros clubes que lutam pelos mesmos objetivos e é gritante ver as dificuldades defensivas jogo após jogo.

Neste momento vemos um clube em primeiro lugar, que apesar da vantagem pontual e da qualidade que tem no plantel, está a atacar muito melhor o mercado, cavando ainda mais o fosso que existe para quem o persegue na tabela classificativa. Resta perceber como será o mercado até final de Janeiro e se Frederico Varandas irá dar a volta por cima, demonstrando as capacidades necessárias para assumir o comando de um clube com as aspirações que o Sporting CP tem. Até à data, o presidente leonino, tem estado aquém das expectativas e não demonstra ter o mindset necessário no que toca o ataque ao mercado, demonstrando mais uma vez também que o scouting leonino tem vindo a perder força ao longo dos últimos anos.

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários

Artigo anteriorEntram em cena os favoritos
Próximo artigoOs 5 jogadores que podem deixar o Dragão
Estuda Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Apaixonado pelo desporto, mas em especial pelo futebol e pelo Sporting Clube de Portugal. Tem um gosto especial por analisar e entender, os vários aspetos tácticos presentes num jogo de futebol. Tem ainda a ambição de se formar em Jornalismo Desportivo e de ser Treinador de Futebol. Por enquanto, mete sobretudo os seus conhecimentos em prática na escrita e no Football Manager.                                                                                                                                                 O Tiago escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.