A CRÓNICA: VISITANTES CRIARAM SUSTOS NOS PRIMEIROS MINUTOS, MAS O FC ALVERCA PASSOU COM NATURALIDADE

Depois do apuramento do Real SC na quinta-feira frente ao CD Cova da Piedade, hoje foi a vez de FC Alverca e SC Vila Real lutarem entre eles por uma vaga na terceira eliminatória da Taça de Portugal. E o jogo começou cheio de ação.

Anúncio Publicitário

Logo no primeiro minuto, o avançado Ivanildo ficou perto do primeiro para o Vila Real, mas José Costa respondeu com uma enorme parada ao cabeceamento do avançado. E na resposta, o Alverca foi letal. O Vila Real afastou uma bola cruzada do lado direito para a entrada da área, onde apareceu o brasileiro Gustavo Klismahn a fazer o golo, estando decorridos apenas três minutos de jogo.

Aos 15 minutos, novo sinal de perigo da equipa visitante. Na sequência de um corte falhado de Ronaldo Rodrigues, Ivanildo percorreu alguns metros e soltou para André Azevedo, que rematou para fora. E aos 18 minutos, foi o Alverca que não ampliou o marcador por pouco, com o cabeceamento de Jonata Bastos a sair por cima.

Com oportunidades de um lado e de outro, foi a eficácia do Alverca que foi ditando leis. Aos 26 minutos, livre lateral batido por Pepo, com finalização de cabeça de João Sousa, para o 2-0. E foi depois do segundo golo que o Alverca começou definitivamente a tomar conta da partida e a mostrar o porquê de estar num escalão competitivo superior ao do seu adversário. E no último lance do primeiro tempo, David Dinamite serviu Jefferson Nem, mas o avançado atirou para fora. O intervalo chegou com 2-0 no marcador.

Nenhum dos treinadores fez substituições ao intervalo, mas Diogo Coutinho, vendo que pouco tinha mudado, não demorou muito a ir ao banco. Zé Pedro entrou para o lugar de Sergiy ainda antes dos 55 minutos. Mas o Alverca continuava relativamente confortável no jogo e ia criando perigo algumas vezes, com boas jogadas de envolvimento que eram finalizadas, mas que não entravam na baliza, ou por defesa de Daniel, ou porque os remates iam para fora.

Aos 73 minutos, o Alverca ficou muito perto do 3-0, e João Sousa ficou muito perto do bis, com o seu remate a bater na trave e a não entrar por muito pouco. E aos 80 minutos, as poucas hipóteses que o Vila Real ainda poderia ter ficaram ainda mais reduzidas, com a expulsão de Jahfort, por acumulação de amarelos. E se o jogo já estava de sentido único, mais ainda se tornou. O Alverca aproveitou para fazer mais um golo ainda antes do final (90 minutos). Brigues desmarcou Jonata Bastos, que assistiu Ricardo Rodrigues para o 3-0. O Vila Real ainda reduziu um minuto depois, por Paulo Rodrigues, num lance em que o mesmo jogador atirou ao poste pouco tempo antes. Um golo de honra que os visitantes fizeram por merecer pelos primeiros minutos, mas o Alverca fez imperar a lei do mais forte.

 

A FIGURA

Jonata Bastos – O avançado do Alverca chegou ao final da partida sem golos marcados, mas trabalhou bastante na frente de ataque. Para comprovar isso mesmo, a desmarcação e assistência para o 3-0 são exemplos do bom trabalho do jogador.

 

O FORA DE JOGO

Jahfort – O meio-campo do Vila Real, à semelhança da restante equipa, começou bem, mas foi caindo com o decorrer do jogo. Jahfort esteve nessa dupla de médios e acabou mesmo por ser expulso aos 80 minutos, num lance em que chegou atrasado e pisou o oponente.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC ALVERCA

A equipa de Vasco Faísca apresentou-se para este encontro num 4x2x3x1. Jorge Bernardo e David Dinamite eram os laterais (direito e esquerdo, respetivamente), Ronaldo Rodrigues e João Sousa atuaram no centro da defesa. Eurico Lima e Gustavo Klismahn formaram o duplo-pivô defensivo, com Pepo à sua frente a atuar nas costas do avançado (e a juntar-se ao mesmo no momento defensivo, na primeira linha de pressão. Jefferson Nem e Ángel Torres jogaram à volta do ponta de lança Jonata Bastos.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

José Costa (6)

Jorge Bernardo (6)

Ronaldo Rodrigues (5)

João Sousa (7)

David Dinamite (6)

Eurico Lima (6)

Gustavo Klismahn (7)

Jefferson Nem (6)

Ángel Torres (6)

Pepo (7)

Jonata Bastos (7)

SUBS UTILIZADOS

Ricardo Rodrigues (6)

Emerson Carioca (5)

Maycon Douglas (5)

Filipe Brigues (6)

Felipe Ryan (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – SC VILA REAL

Para o jogo em Alverca, o treinador Diogo Coutinho apresentou um sistema tático de 5x2x3. Gustavo, Pedro Silva e Baltazar eram os centrais, Fontini defendia o corredor direito e Paixão ocupava o lado esquerdo. Sergiy e Jahfort eram os médios, atrás de um trio de avançados composto por Iuri, André Azevedo e Ivanildo. Em momento ofensivo, a equipa promovia a subida de Fontini e Paixão, desdobrando-se num 3x4x3.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Daniel (5)

Fontini (4)

Gustavo (4)

Pedro Silva (4)

Baltazar (4)

Paixão (5)

Sergiy (4)

Jahfort (3)

Iuri (4)

André Azevedo (5)

Ivanildo (5)

SUBS UTILIZADOS

Zé Pedro (4)

Miguel Carreira (5)

Bruno (4)

Paulo Rodrigues (4)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome