Caro Abel

Infelizmente, ainda não nos foi possível reunir desde a passada terça-feira. Assim sendo, decidi desde já enviar-te este email. Há coisas de que falaremos depois, prometo não ser muito demorado, mas não queria esquecer uma ou outra coisa que me parecem fundamentais transmitir-te desde já.

Estamos tristes: eu, os adeptos, e sei que tu também. Sei que és o primeiro a tentar reagir quando as coisas correm menos bem, mas, realmente, estes últimos tempos têm sido demasiados maus para aquilo a que este clube se propôs para a presente época. Há dois meses estávamos completamente dentro da luta por títulos em todas as competições nacionais, e agora isto. O que raio se passa, afinal? Achas que gosto de ter de ‘redefinir objectivos’ depois de toda a propaganda feita?

Primeiro foi a Liga Europa. Fomos mal eliminados, por um clube menor e de forma até a roçar o humilhante, mas tudo isso passou rapidamente face a tudo aquilo que estávamos a fazer. Aliás, essa eliminação demasiado precoce até poderia vir a tornar-se uma ‘mais-valia’, e fazer-se notar na frescura de um plantel tão cheio de opções lá para os meses que agora correm.

Depois, quando tudo parecia ir bem, acabámos por cair na final four da Taça da Liga, em nossa própria casa, para um clube que jogava bem menos que nós. E agora isto: humilhação em Alvalade, humilhação na Pedreira e terceira humilhação seguida, agora no Dragão. Adeus, Campeonato, e adeus, Taça de Portugal! Vou evitar transmitir-te por palavras o que sinto, mesmo que me apeteça muito.

Abel Ferreira passou de bestial a ‘besta’ num abrir e fechar de olhos
Fonte: SC Braga

Três jogos, zero golos marcados e oito sofridos? Duas goleadas no campo dos grandes a juntar a mais uma há uns tempos atrás, essa então que nem sei como descrever, no estádio do Benfica? O que é que dás aos jogadores para eles parecerem meninos nesses jogos, em vez de guerreiros? Onde está a tua mensagem? Andar a experimentar várias formas de encarar os jogos com os grandes? Mas uma equipa que luta por títulos anda a experimentar diferentes abordagens sem que o seu treinador saiba qual será a melhor para este tipo de jogos? Levar 12 golos em três jogos no campo dos três grandes? Fazer figura de uma equipa que luta por não descer? Sem controlo defensivo? Sem se conseguir impor?

E já agora: o Paulinho já recuperou da lesão? É que este ano eu ainda não o vi. O Ricardo Horta? Vendi-o e não sabia? Onde está escondido o João Novais do Rio Ave FC? Perdeu a qualidade e a objetividade do ano transato? O Esgaio desaprendeu de jogar? Onde anda o melhor e mais goleador central de Portugal (Raúl Silva)? Foi para isto que tudo fiz para não vender o Dyego? Para depois, no fim de época, ter de o vender por menos valor?

Está na hora de dar um murro na mesa. E se tu não o dás, se as coisas não voltam ao normal rapidamente, terei de ser eu a dá-lo. E acredita que o darei sem olhar para trás. Porque acima de tudo está este emblema que tudo merece e os seus mais altos interesses. E doa a quem doer, seja ao treinador ou aos jogadores, esse será sempre o meu principal princípio, a lei pela qual me rejo.

Um grande abraço

António Salvador

 

Foto de Capa: SC Braga

Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência

Comentários