Anúncio Publicitário

Um jogador completo e brilhante, que me faz vibrar a cada movimento ou toque na bola. O seu estilo de jogo é marcado pela inteligência, a forma única como pensa e executa o jogo. É uma mistura entre classe e um espírito guerreiro, como se cada lance fosse uma batalha, e Ramsey liderasse a sua equipa, pensando cada movimento ao pormenor.

É um jogador completo, com qualidade para ser um dos melhores da sua geração de futebolistas a atuar no meio campo, mas ficou sempre a sensação de que faltava algo mais. Ramsey não é muito rápido nem forte fisicamente, apesar de aguentar bem os confrontos “corpo a corpo”. O que diferencia o médio galês é o seu toque de bola, aliada a uma grande visão de jogo e elegância no movimento, com ou sem bola.

Anúncio Publicitário

Ramsey despontou para o mundo do futebol no maior emblema da capital do seu país, o Cardiff City FC. Em 2008, com apenas 18 anos, foi contratado pelo Arsenal FC, mas demorou algum tempo até se afirmar em definitivo nos “Gunners”. Foi preciso esperar até à época 2011/2012 para o centro campista galês assumir-se como uma peça fundamental no clube do norte de Londres.

Durante este período (2008 a 2011), foi lançado a jogo com alguma regularidade no Arsenal, e até esteve emprestado a Nottingham Forest FC e, de novo, no Cardiff FC. No final da época transata terminou o seu vínculo com os “Gunners” e mudou-se para Turim a custo zero, para representar a Juventus FC. Apesar de ser utilizado com regularidade, ainda não se impôs em definitivo na “Vecchia Signora”.

Ao serviço dos “Gunners” conquistou por três ocasiões a Taça de Inglaterra (2014, 2015, 2017), e venceu a Supertaça inglesa por duas vezes (2015, 2016). Além de ter deixado a sua marca no Arsenal, chegando até a envergar a braçadeira de capitão, Ramsey é também um dos jogadores mais importantes da seleção nacional do País de Gales, na atualidade. Foi uma das principais figuras da chegada da sua seleção às meias finais do Campeonato de Europa de 2016, merecendo até o lugar no “onze ideal” do torneio, e conta com 60 internacionalizações.

Aos 29 anos de idade, Ramsey ainda tem, teoricamente, algumas temporadas para brilhar e deixar o seu nome na história da Juventus FC, clube a que está associado contratualmente até 2023. Apesar da sua qualidade incontestável e de ser um jogador que admiro pela forma como expressa a sua arte dentro das quatro linhas, penso que merecia ter alcançado outro tipo de conquistas, apesar de ainda ser possível de se concretizar.

 

Artigo revisto por Joana Mendes

Anúncio Publicitário