Anúncio Publicitário

jogadoresqueadmiro

Baixinho, franzino e meio trapalhão a andar… Quem olhava para Liedson da Silva Muniz não imaginava que ali estava um verdadeiro “trinta-e-um” para as defesas adversárias!

Não tinha uma técnica apuradíssima, mas era uma verdadeira carraça para os defesas e guarda-redes adversários e tinha um poder de elevação IMPRESSIONANTE…

Anúncio Publicitário

Era espantoso ver como um jogador com apenas 1,75m conseguia ganhar bolas de cabeça a todos os adversários que eram bem mais altos do que ele… que o diga Luisão (1,92m), cujo pesadelo era enfrentar o Levezinho! O Benfica tem má memória deste avançado… só ele marcou por 11 vezes contra os encarnados!

Mais impressionante do que o seu poder de impulsão era só mesmo a sua história… Não era um jogador de camadas jovens de grandes (ou pequenos) clubes e trabalhava inclusive como caixa num supermercado na Bahia quando foi descoberto para o mundo do futebol, apenas aos 22 anos. Daí até ao estrelato foi “um tirinho”!

Talvez por saber as dificuldades da “vida real”, Liédson recusava-se a desistir de qualquer bola e nunca a dava como perdida, o que originava grandes recuperações de bola e alguns golos “fáceis”.

Em 13 épocas como profissional, o Levezinho marcou 312 golos e chegou a internacional A pela Seleção Portuguesa, quando os avançados estavam em via de extinção em Portugal, tendo inclusivamente com os seus golos ajudado Portugal a carimbar o apuramento para o Mundial de 2010 na África do Sul.

Impressionante também era o respeito que rapidamente ganhava de todos os adeptos… Desejado onde passou, e nunca, quando chegava a hora de abandonar, os adeptos evitavam as lágrimas (e até o próprio jogador). É impossível esquecer aquela despedida de Alvalade onde um estádio inteiro chorava a despedida (inglória) do seu ídolo, do seu “levezinho” ou “Liedshow“! Mas Liedson não era um ídolo da sua torcida, ganhou também o respeito e admiração dos adeptos adversários. Existia um carinho especial pelo “enorme” jogador que era e pela sua humildade.

O levezinho Fonte: Telegraph
O levezinho
Fonte: Telegraph

Parece que estou a trair o meu Sporting quando falo de um jogador que acabou a carreira no FC Porto e inclusive deu a marcar o golo que ajoelhou Jesus e deu o campeonato nacional aos azuis e brancos…

Mas ao Sporting deu tudo o que conseguiu… Taças de Portugal, Supertaças, golos, garra e trabalho… Se Liédson fosse uma frase, seria concerteza: “Esforço, Dedicação, Devoção e (alguma) Glória”… mas não tanta como aquela que merecia.

Por isso, os adeptos leoninos eternizaram-no com a famosa frase: “Liédson resolve!”… e resolvia mesmo!

Anúncio Publicitário