Anterior2 de 2Próximo

Em relação à Taça de Portugal, prova rainha do futebol português, o Belenenses também deixou a sua marca. Corria o ano de 1941 quando os azuis do Restelo conseguiram vencer a primeira Taça de Portugal. No ano anterior, a equipa havia sido derrotada, na final perante o Sporting. Nesta edição da prova, a história seria diferente. O Belenenses havia iniciado a sua caminhada perante o Porto, aplicando uma goleada de 5-1 e só terminaria o seu percurso, na final da Taça de Portugal perante o Guimarães. Nos anos 60 a equipa voltava a conquistar a prova, eliminando, mais uma vez o Porto da competição e derrotando o Sporting, na final, por 2-1 com o mágico Matateu a marcar o segundo golo da equipa de Belém.

Vencedores da Taça de Portugal em 1947 Fonte: CF Os Belenenses
Vencedores da Taça de Portugal em 1947
Fonte: CF Os Belenenses

Em 1989, a equipa voltou a repetir o feito, por sinal a campanha mais extraordinária dos azuis da equipa de Belém. Nesta edição da prova o Belenenses eliminava Porto e Sporting e na final perante o gigante Benfica, os azuis conseguiam vencer por 2-1, no Jamor, com mais de 60 mil espetadores e com Juanico, médio português, a marcar ao minuto 81 para o Belenenses. Mais recentemente, com Jorge Jesus ao comando da equipa técnica, o Belenenses voltou a ir a uma final, perante o Sporting, mas desta vez a vitória sorria aos leões.

Nestes quase 100 anos de história do clube, há figuras que não podemos ignorar. O caso mais flagrante é o de Matateu. Conhecido por “O diamante negro”, Matateu foi um dos mais brilhantes futebolistas no panorama do desporto nacional. Se no Benfica houve uma “Pantera negra” que se tornou figura de proa do clube, no Belenenses houve um extraordinário Matateu. Num estilo muito semelhante ao de Eusébio, o avançado também ele com origens moçambicanas, faturou por 217 vezes em apenas 278 jogos, registos formidáveis. Para além disso, o avançado ganhou a bota de prata como melhor marcador do campeonato de 1953 e 1955. Para além de Matateu há outros nomes em destaque: Pepe, um dos primeiros jogadores de excelÊncia do clube; Vicente, um defesa que acabou por fazer parte da seleção Nacional no Mundial  de 66 em Inglaterra, entre outros.

Os anos de glória acabaram por ter uma rutura. Na época de 2009/2010, o Belenenses acabou por descer para a Segunda Liga. Pensava-se que seria o ponto final na história do clube na Primeira Liga mas a equipa do Restelo conseguiu se recompor e anos mais tarde, em 2012 ao comando de Mitchell Van der Gaag. Anos mais tarde, depois de um excelente trabalho de Lito Vidigal, a equipa apurava-se para a Liga Europa, onde acabaria em 4.º lugar, num grupo com Basileia, Fiorentina e Lech Poznan. Nos últimos anos, os do Restelo têm tentado voltar às competições europeias mas sem sucesso. Nesta temporada, com Domingos Paciência ao leme da equipa azul, as coisas têm corrido bem, contra todas as expetativas. Apesar disso não é expetável que a equipa se intrometa ainda na luta pelas competições europeias.

Primeira corrida de São Silvestre organizada pelo Clube Fonte: CF Os Belenenses
Primeira corrida de São Silvestre organizada pelo Clube
Fonte: CF Os Belenenses

Mas não foi apenas no futebol que o clube se destacou. “Os Belenenses” estenderam-se a outras modalidades como o andebol (1932), râguebi (1928), altetismo e até organizou a primeira corrida de S. Silvestre em 31 de Dezembro de 1960.Atualmente, o clube estendeu-se ao futsal, triatlo, voleibol, basquetebol, demonstrando o ecletismo também visível ao longo destes anos.

Apesar das polémicas relativas à SAD do Belenenses, importa não esquecer este clube como um dos mais importantes no panorama do futebol português. A equipa da capital merece respeito pelas inúmeras conquistas, pelos jogadores que deu ao futebol nacional. A melhoria do futebol português passa, inevitavelmente, por clubes como o Belenenses.

Só nos resta desejar a estes:

“Hoje como antigamente
Nada temos que temer
Belenenses para a frente
Com a certeza de vencer!”

Anterior2 de 2Próximo

Comentários