Marco van Basten foi um dos melhores avançados de sempre do futebol mundial, brilhou ao serviço do AFC Ajax e do AC Milan. O holandês foi distinguido com a Ballon d´Or – France nos anos de 1988, 1989 e 1992 e ainda, pela FIFA no ano de 1992.

Van Basten fez a sua formação ao serviço do modesto Elinkwijk, transferindo-se para o Ajax ainda nas camadas jovens. Cumpriu o sonho de se estrear pela equipa principal, com apenas 17 anos, decorria a época 81/82, numa partida frente ao NEC Nijmegen. Neste jogo, disputado em casa do Ajax, van Basten estreou-se com uma vitória por 5-0, apontando um dos golos, tendo ainda Johan Cruyff a apadrinhar o jovem avançado.

A história de Marco van Basten ao serviço do Ajax duraria seis anos, somando 174 jogos e 154 golos marcados. O ponta-de-lança holandês viria a conquistar a glória dos títulos, ao serviço do clube de Amsterdão – uma Taça das Taças, três campeonatos e três Taças da Holanda.

No verão de 1987, transferiu-se para o AC Milan, onde viria a ser colega de Ruud Gullit e Frank Rijkaard. O clube rossoneri pagou uma verba a rondar o 1.13 M€ ao Ajax, para assegurar a contratação do goleador holandês. No Milan seria orientado por dois históricos treinadores, Arrigo Sacchi e por Fabio Capello.

Anúncio Publicitário
O trio holandês que fez história ao serviço do AC Milan, Frank Rijkaard, Marco van Basten e Ruud Gullit
Fonte: FIFA

No futebol italiano, van Basten voltou a conquistar a glória dos títulos, numa altura em que disputava os troféus com o Nápoles de Maradona, a Juventus de Platini e o eterno rival Inter. No AC Milan conquistou quatro campeonatos, quatro Supertaças de Itália. No entanto, venceu ainda três Ligas dos Campeões, três Supertaças Europeias e duas Taças Intercontinentais.

Ao serviço do Milan, van Basten somou 206 jogos e 128 golos apontados. Sendo que, durante as oito temporadas que permaneceu no Milan até terminar a carreira, disputou e venceu três finais da Liga dos Campeões.

Marco van Basten marcou a história do Ajax e do Milan, mas também ao serviço da sua seleção conquistou o único título internacional no palmarés da Holanda. Recordar van Basten é recordar o golo que marcou na final do Euro 88, frente à União Soviética, sem ângulo fazendo um remate indefensável. Ao serviço da “Laranja Mecânica” somou 58 internacionalizações e 24 golos.

Van Basten viria a retirar-se dos relvados em 1995, com apenas 30 anos, após ter vivido um verdadeiro calvário com as lesões que sofreu e tendo estado praticamente duas épocas sem jogar. Marco van Basten marcou o futebol holandês e europeu, ficando para sempre no “Hall of Fame” do Ajax, do Milan e também da “Laranja Mecânica”. Pelos adeptos do futebol, nunca serão esquecidos os dribles, os golos, a capacidade no futebol aéreo e a frieza finalizadora do ponta-de-lança holandês.

 

Foto de Capa: UEFA

Artigo revisto por Joana Mendes

 

Artigo anteriorEm memória de Rogério “Pipi” (1922-2019)
Próximo artigoWWE TLC: Kabuki Warriors vencem e Daniel Bryan está de volta
O Jorge é natural da Lourinhã, e trabalha como Consultor na área de TI. Colabora com alguns meios de comunicação social, e é comentador da Sporting TV, onde participa todas as semanas no programa "Senadores", entre outras participações. Colabora ainda com as páginas Super Sporting e com a Proscout.                                                                                                                                                 O Jorge escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.