Anterior1 de 3Próximo

Surge este breve resumo da carreira de um ex-jogador de basquetebol, que inclusive passou na Liga Portuguesa ao serviço da Ovarense, cuja carreira não tem o percurso mais comum.

É de Mario Elie que se trata – nascido a 26 de Novembro de 1963 na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos da América. Elie, noutros tempos, jogou a posição de Base-extremo e extremo por várias equipas da NBA, incluindo entre elas os Houston Rockets e os San Antonio Spurs, equipas onde ainda foi também campeão da liga milionária.

Ora é aqui que entra a grandes questão, como é que um jogador que foi campeão na NBA passou pela liga portuguesa? Para isso temos de recuar até 1981 e perceber o percurso de carreira de Mario Elie.

Mario Elie, depois de ter feito o seu percurso escolar até ao fim do secundário no estado de Nova Iorque, na secundária de Power Memorial Academy, não tinha nenhuma bolsa desportiva para jogar numa faculdade da primeira divisão universitária Americana. Assim, Elie rumou à American International College, em Springfield Massachussets, uma escola de artes mas que lhe ofereceu uma bolsa desportiva. Aqui foi onde Mario Elie começou a vingar como o tremendo jogador em que se viria a tornar. Em quatro anos na Faculdade (1981-1985), Elie tornou-se no melhor marcador de sempre da instituição, até então. No seu ultimo ano, Elie ainda liderou a equipa a uma presença nos quartos de final do famoso torneio da NCAA da segunda Divisão.

Assim, Mario Elie começava a ganhar uma reputação de um jogador com sangue frio sobre pressão, uma defensor com garra e mais que tudo um atirador implacável.

O ano é então 1985 e Mario Elie submete-se ao draft da NBA, no qual não foi escolha de primeira nem segunda ronda. Nos dias de hoje isto seria considerado um “undrafted player”, mas a verdade é que Mario Elie viria a ser “escolhido” pelos Milwaukee Bucks, na “sétima ronda” com a pick número 160. Elie não viria a fazer nenhum jogo pelos Bucks e em 1986 a sua carreira profissional começava, mas numa cidade diferente.

Elie começava a sua carreira profissional na Irlanda em Dublin, a jogar pelo “Killester Basketball Club”. Esta viria a ser uma boa primeira época para o extremo/base-extremo, sendo campeão da Irlanda e ainda ganhando o equivalente ao “MVP”, com o prémio “Irish League Player of the year”.

No fim da temporada de ’87, depois de ser campeão na Irlanda, este ainda passou por uma liga minoritária dos Estados Unidos em Miami, onde atuou pelos Miami Tropics e ainda passou pelo “Únion de Santa Fé”, clube de Santa Fé na Argentina. No entanto, a experiência na América Latina viria a ser curta uma vez que apenas apareceu em sete jogos.

É assim, no fim de 1987, que Mario Elie aterra em Portugal, na cidade de Ovar. Em 1987, a Ovarense estaria ainda por ganhar o seu primeiro titulo. Numa época em que o basquetebol português era liderado por jogadores como Carlos Lisboa ao serviço do Benfica, a Ovarense apostava assim em completar o seu plantel de jogadores portugueses com alguns nomes internacionais.

A atuar ao lado dos ilustres jogadores da formação vareira Mário Leite, Rui Leitão, George Sing e ainda Rui Chumbo, Mario Ellie vinha não só acrescentar bastante valor ofensivo como também trazia uma característica que o diferenciava de todos os outros Americanos na liga: a sua defesa. Desde ressaltos a recuperações de bola, a defesa de Elie era algo imensurável, era o tipo de jogador que trazia a mesma energia nas duas metades do campo! Também conhecido pela sua mão quente no ataque, Elie era certeiro com lançamentos de média distância mas também no tiro mais longo.

Desta forma, a receita para um campeonato estaria então criada e a Ovarense viria mesmo a sagrar-se campeã pela primeira vez em 1988! Com Mario Elie, chegaria também a ganhar a Supertaça no mesmo ano e também a taça de Portugal na época seguinte (1988/1989).

Depois de ter ganho os três principais troféus em terras Lusitanas, estaria então na altura de rumar de novo a casa, jogando assim a época de 1989/1990 nos Estados Unidos da América, na então “CBA”, uma liga minoritária da Pensilvânia. Elie actuava assim pelos  “Albany Patroons”, com um contracto que estaria estipulado para as épocas de 89/90 e 90/91, equipa onde fez também médias de 24.4 pontos por jogo juntamente com 5.7 ressaltos e 4.9 assistências.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários

Artigo anteriorOs 5 embates históricos da NBA
Próximo artigoO Passado Também Chuta: Djibril Cissé
Pratica desporto desde os cinco anos, idade em que começou a jogar Basquetebol. Jogou ao serviço da Associação Desportiva Ovarense durante 12 anos (nos quais três foi campeão distrital de Aveiro). É licenciado em Gestão (ensino em Inglês) pelo ISEG e estudante no Mestrado de Finance pela mesma instituição. Instituição pela qual ainda pratica Basquetebol, tendo conseguido chegar ao Top-8 Nacional em duas épocas consecutivas. É uma pessoa com uma paixão pela modalidade e com uma forte opinião sobre a mesma, sempre aberto a diferentes visões e novas experiências.                                                                                                                                                 O Vicente não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.