Anúncio Publicitário

O SC Braga tem virado a agulha das contratações para dentro de casa. Nos últimos anos é clara a aposta na formação arsenalista e os resultados estão à vista. No plantel atual, os bracarenses contam com quatro jogadores por si formados, contando o emprestado Bruno Xadas.

Mais importante do que isso, a formação da cidade de Braga conta mesmo com os seus “produtos”; Tiago Sá, apesar de lesionado, vinha sendo peça constante no onze inicial, David Carmo apareceu e não mais deixou o onze, Xadas acumula minutos no CS Marítimo e Trincão revelou-se o fenómeno que conhecemos, tendo sido já transferido para o FC Barcelona.

Anúncio Publicitário

É, no entanto, no centro da defesa que este artigo se vai focar. David Carmo, 20 anos e natural de Aveiro, defende as cores da Legião desde a temporada de 2015/16. O seu percurso da formação levou-o a clubes como SC Beira-Mar, CD Estarreja, SL Benfica, Anadia FC e AD Sanjoanense antes de se fixar na cidade dos arcebispos.

Apesar de convocado para a terceira jornada desta época, Carmo nunca foi a jogo sob as ordens de Sá Pinto. Só mais tarde, bem mais tarde, e já sob o comando de Rúben Amorim, é que o central português foi a jogo; alinhou toda a segunda parte na surpreendente vitória no Dragão (1-2).

A relação do central com o treinador Rúben Amorim já vinha do início da época, quando o treinador chegou ao SC Braga “B” a meio de setembro, David Carmo tinha apenas um jogo realizado no Campeonato de Portugal. Desde aí, somaram-se mais 12 partidas naquele campeonato e dois golos marcados na vitória frente à AR S. Martinho e no empate frente ao CDC Montalegre.

Na ascensão à equipa principal, Amorim levou consigo o jovem central português e os resultados não podiam ser melhores. Depois da estreia brilhante em pleno Dragão, seguiu-se a estreia nas competições europeias – derrota caseira frente ao Rangers FC (0-1).

Leva já cinco partidas completas na Primeira Liga desde fevereiro, algo incrível se tivermos em conta que se trata de um central de apenas 20 anos. Os méritos desta pérola arsenalista vão além do próprio clube. Ao serviço da seleção sub-19 de Portugal, David Carmo alinhou em seis jogos amigáveis e quatro no Campeonato da Europa de 2018; dois na fase de grupos, os 90 minutos da meia-final e os 120 da gloriosa final.

O grande destaque do seu jogo é o passe progressivo; seguro no passe curto, é na bola longa que evidencia o seu potencial. Não despeja à sorte, é muito criterioso na procura da profundidade e fá-lo com uma elevada taxa de acerto, a roçar a perfeição.

Apesar da mais valia para a construção de jogo, também a nível defensivo apresenta aspetos imperiais. Muito forte no jogo aéreo, não só nos duelos aéreos defensivos, como também em situação de bola parada ofensiva. A cada partida soma um par de desarmes perfeitos e prontamente se apresenta para sair a jogar.

Depois de campeão europeu sub-19, a chegada à seleção principal será uma questão de tempo. Entretanto, soma um amigável e cinco jornadas da Liga de Elite ao serviço dos sub-20 portugueses. Está, portanto, bem dentro do radar dos selecionadores nacionais e há rumores de uma saída para Alvalade, seguindo novamente Rúben Amorim. Clubes alemães, franceses e ingleses já se informaram sobre o jovem central junto do SC Braga.

 

Artigo revisto por Joana Mendes

Anúncio Publicitário