olheiro bnr

Um dos jogadores que promete ser uma das figuras deste defeso de Verão é o médio-defensivo Danilo Pereira, futebolista que se tem assumido como a principal figura do Marítimo e até já chegou à selecção nacional A. Afinal, acreditando na imprensa desportiva portuguesa, Danilo Pereira estará a ser disputado pelo FC Porto e Sporting, sendo certo que a subida de patamar competitivo chega numa altura em que o jovem de 23 anos se encontra mais do que preparado para tal.

Terminou formação no Benfica

Danilo Luís Hélio Pereira nasceu a 9 de Setembro de 1991 em Bissau, Guiné-Bissau, mas desenvolveu toda a sua carreira futebolística em Portugal, tendo passado pelas camadas jovens do Arsenal 72, Estoril-Praia e Benfica. Em 2010, contudo, no salto para o futebol sénior, o médio-defensivo preferiu abandonar as águias e assinar pelo Parma, tendo permanecido ligado a esse clube italiano por três temporadas, ainda que só tenha feito cinco jogos oficiais e todos como suplente utilizado.

danilo pereira
Danilo despertou interesse de Benfica, Sporting e FC Porto, aquando da passagem pelo Marítimo
Fonte: Facebook de fãs Danilo Pereira

Ganhou impacto no Roda

Pelo meio da ligação parmesã, existiram ainda empréstimos ao Aris Salónica (2011) e Roda (2012/13), sendo de destacar a campanha que Danilo Pereira fez no clube holandês, uma vez que foi titularíssimo, somando 35 jogos (um golo) na Eredivisie. Ainda assim, no rescaldo dessa excelente passagem por Kerkrade, Danilo Pereira haveria de se mudar em definitivo para o Marítimo, clube onde rapidamente se impôs como uma das principais figuras e até já serviu de trampolim para a cobiça de grandes emblemas e a chegada à selecção nacional. Afinal, em duas temporadas, são já 70 jogos e quatro golos pela equipa insular.

Tem evoluído imenso

Danilo Pereira é um “seis” que se destaca pela imponente presença física (188 cm, 78 kg), inteligência posicional e capacidade de recuperação, sendo fundamental para manter o equilíbrio defensivo do Marítimo.

Forte na ocupação dos espaços e nos duelos individuais, tem ainda uma capacidade inata para recuar criteriosamente até ao eixo defensivo (posição que também faz sem quaisquer problemas), permitindo então aos insulares, e sempre que necessário, entrar no processo defensivo com três centrais. Onde tem evoluído imenso, por outro lado, é na construção, sendo inegável que Danilo Pereira é agora um jogador que apresenta uma interessante qualidade técnica e de passe, algo que o torna muito importante no início do processo ofensivo e, acima de tudo, que o colocou num outro patamar de excelência.

Foto de Capa: Facebook Oficial de Danilo Pereira

Comentários

Artigo anteriorCopa América’2015 – Chile 3-3 México: Isto é futebol!
Próximo artigoCrónica rápida
Sportinguista sofredor desde que se conhece, a verdade é que isso nunca garantiu grande facciosismo, sendo que não tem qualquer problema em criticar o seu clube quando é caso disso, às vezes até com maior afinco do que com os rivais. A principal paixão, aliás, sempre foi o futebol no seu contexto mais generalizado, acabando por ser sintomático que tenha começado a ler jornais desportivos logo que aprendeu a ler. Quanto ao ídolo de infância, esse será e corre o risco o de ser sempre o Krassimir Balakov, internacional búlgaro que lhe ofereceu a alcunha de “Bala” até hoje. Ricardo admite que ser jornalista desportivo foi um sonho de miúdo que conseguiu concretizar e o que mais o estimula na área passa pela análise de jogos e jogadores, nomeadamente os que ainda estão no futebol de formação ou naqueles campeonatos menos mediáticos e que pensa sempre que ninguém vê como o japonês, sul-coreano ou israelita..                                                                                                                                                 O Ricardo não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.