Em 2018/2019 – época que se seguiu à conquista do campeonato português -, o FC Porto teve uma prestação de gala na Liga dos Campeões, com resultados e exibições que elevaram o clube. Depois de terem sido a melhor equipa da fase de grupos da liga milionária, com 16 pontos em 18 possíveis, o FC Porto mediu forças com o AS Roma, nos oitavos-de-final da prova, um velho conhecido que já havia derrotado em 2016, na altura no play-off de acesso à Liga dos Campeões.

O primeiro jogo entre as duas equipas aconteceu em Itália, com o AS Roma a vencer por 2-1. Mas a reviravolta da eliminatória aconteceu no Dragão no dia 6 de Março de 2019.O FC Porto chegou a este jogo bastante fragilizado, isto porque no fim de semana anterior havia perdido a liderança do campeonato, em casa, para o rival Benfica. A juntar este deslize com a derrota na primeira mão em Itália, a equipa de Sérgio Conceição estava debaixo de uma grande pressão que, apesar de todos os sobressaltos, levou de vencida.

Com o treinador a efetuar algumas mudanças no onze, face à equipa habitual, foram os portistas a entrar bem na partida e a conseguir colocar-se à frente da eliminatória, com um golo de Soares aos 26 minutos.

 

Já no prolongamento, Alex Telles, de grande penalidade garantiu a passagem do FC Porto aos quartos-de-final da Liga dos Campeões
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede
Anúncio Publicitário

O golo da equipa da casa justificava a superioridade evidenciada até então, mas uma falta disparatada de Militão na grande área originou uma grande penalidade para a equipa italiana que, aos 37′, repôs a igualdade na partida através de De Rossi, passando novamente para a frente da eliminatória. Um golo que gelou as bancadas do Dragão principalmente pelos festejos efusivos do jogador.

Na segunda parte, foram novamente os portistas a entrar melhor e, poucos minutos depois, Marega voltou a dar ânimo aos adeptos com o segundo golo para o FC Porto. A vencer, mas ainda assim com a eliminatória empatada, foi a equipa de Sérgio Conceição que correu atrás do resultado, mas algum desacerto e nervosismo impediram o golo. Até ao final dos 90 minutos, o marcador não voltou a sofrer alterações e a eliminatória foi decidida no prolongamento.

Nessa fase do jogo, com os adeptos a apoiar a equipa de forma efusiva, foi o AS Roma a ter duas oportunidades de golo flagrantes através de Dzeko, que esteve muito perto de marcar, após dois erros defensivos do FC Porto.

Os nervos apoderaram-se das duas equipas e foram os italianos que cometeram um deslize, com Florenzi a comentar uma grande penalidade, depois de agarrar Fernando Andrade na grande área. Debaixo de muita pressão, o brasileiro Alex Telles foi chamado a bater e não vacilou. O lateral esquerdo portista marcou a grande penalidade e carimbou assim a passagem do FC Porto aos quartos-de-final da Liga dos Campeões.

No entanto, e depois deste jogo bastante emotivo, a equipa portista acabaria eliminada pelo Liverpool FC na fase seguinte.

Comentários