EUA’94

Fonte: The National

Olhar de Baggio para o vazio diz tudo – 17 de Julho de 1994, Estádio Rose Bowl, Los Angeles. Roberto Baggio parte para a bola debaixo de um calor impiedoso, quinta grande penalidade a favor da Itália, suspense em todo o Sistema Solar… e remate por cima.

“II Codino Divino”, ou “Rabo de Cavalo Divino”, olhou para o vazio de uma forma que emocionou o mais frio dos cidadãos do planeta, entregando assim o quarto título mundial da história para o Brasil.

Injustiça tremenda para um dos mais virtuosos futebolistas de sempre, e que havia rubricado uma competição simplesmente sensacional por “Terras de Tio Sam”, carregando quase às costas uma “squadra azurra” que entrou no Mundial ao pé coxinho.

Anúncio Publicitário

Baggio, que na altura alinhava na Juventus, juntou-se a um lote que nunca parará de aumentar de estrelas que acabam por estar ligadas ao tal falhanço decisivo, mas que só por crime poderá ser associado a este remate desenquadrado, depois de tão belos quadros por ele pintados.

Até porque aquela final, muito chata e quase sem oportunidades de golo, como se comprovou pelo 0-0, não fez por merecer os rabiscos de sonho do craque transalpino.