6º lugar – Duarte Gomes

Duarte Gomes arbitrou um dos jogos da Liguilha em 2013/2014 Fonte: Duarte Gomes
Duarte Gomes arbitrou um dos jogos da Liguilha em 2013/2014
Fonte: Duarte Gomes

Este ex-árbitro da AF Lisboa esteve 19 anos na primeira categoria do futebol português, tendo arbitrado sete dérbis/clássicos na sua carreira. Foi também o árbitro nomeado para a final da Taça de Portugal em 2005/2006 entre o FC Porto e o Vitória FC, e para a Supertaça em 2014/2015 entre o SL Benfica e o Rio Ave FC, tendo esta sido decidida no desempate por grandes penalidades. Arbitrou também um dos jogos da Liguilha em 2013/2014 entre o FC Paços de Ferreira e o CD Aves.

Tornou-se internacional em 2002 e dez anos depois, foi promovido à primeira categoria da UEFA. Arbitrou 27 jogos nas competições europeias e dez jogos de selecções. Apitou dois jogos no campeonato da Europa de sub-19 em 2005, realizado na Irlanda do Norte.

Mas o seu marco mais notável na sua carreira, é provavelmente o facto de ter sido o primeiro árbitro português a apitar um jogo de uma liga estrangeira. A 4 de Janeiro de 2012, arbitrou o jogo a contar para a 15ª jornada do campeonato da Arábia Saudita entre o Al-Shabab e o Al Hilal. Na época seguinte arbitrou outro jogo no país do Médio Oriente.

Foi considerado o melhor árbitro da liga na época 2005/2006. Retirou-se em Janeiro de 2016, alegando questões físicas. Participou na fase inicial do projecto do Videoárbitro e actualmente é comentador da SIC Notícias e cronista no jornal A BOLA e no Expresso.

Comentários

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
Artigo anteriorGirabola: A Tragédia de Uíge
Próximo artigoFC Porto B 0-1 SC Freamunde: Tanta crueldade!
O Tiago é um jovem natural de Montemor-o-Novo, de uma região onde o futebol tem pouca visibilidade. Desde que se lembra é adepto fervoroso do Sport Lisboa e Benfica, mas também aprecia e acompanha o futebol em geral. Gosta muito de escrever sobre futebol e por isso decidiu abraçar este projeto, com o intuito de crescer a nível profissional e pessoal.                                                                                                                                                 O Tiago não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.