Anterior1 de 6Próximo

Todos temos direito à opinião, e todos temos também direito a mudar essa mesma opinião. Já não é tão aceitável é que numa mesma conversa se defenda uma coisa e o seu oposto. E mesmo quando mudamos de opinião devemos ter um argumento consistente sobre o que provocou essa mudança, e não apenas porque sim, ou porque se ouviu dizer.

Algo que também pode provocar estas incongruências e contra-sensos é a falta de conhecimento de determinado assunto, ainda que isso não iniba ninguém de opinar, correndo-se depois o risco de errar, e entrar em contradições para tentar emendar.

Outra razão para se entrar em contra-sensos é a mentira. É que, como se costuma dizer, mais facilmente se apanha uma mentira que um “coxo”. E ao inventar-se algo, se a ideia não estiver devidamente enraizada na tua cabeça, e bem estruturada e encartilhada, pode levar-te a inconsistências nos argumentos.

Para terminar, pode-se cair em contra-sensos apenas por conveniência, ou por se achar que se pode, e saber que não será censurado por isso. É que, tudo o que possa servir para produzir matéria que possa criar noticia, nem que seja a notícia em si e o desmentido (dois é melhor que um), é mais valorizado que a verdade.

Mas concentremo-nos nos Sportinguistas, que muitas vezes, por se deixarem enganar, ou porque lhes convém para defender os seus argumentos ou preferências, reproduzem tudo o que sai nos meios de comunicação. Assim, nós, sportinguistas, deixamo-nos cair em contra-sensos, para regozijo de quem faz esse tipo de comunicação.

E esses contra-sensos resumem-se aos seguintes tópicos:

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal

Anterior1 de 6Próximo

Comentários