Para os mais desatentos, a próxima temporada vai contar com mais uma competição europeia: a Conference League. Esta prova distingue-se pelo facto de ninguém ter o lugar assegurado nos oito grupos, constituídos por quatro equipas cada. Assim sendo, haverá três pré-eliminatórias e um play-off de acesso antes de chegar os grupos. A entrada nas fases de pré-eliminatórias ou play-off está divido entre o caminho principal e o caminho dos campeões. Posteriormente, os oito vencedores dos grupos classificam-se para os oitavos de final, enquanto os segundos classificados vão disputar uma vaga nos “oitavos” com os terceiros da fase de grupos da Liga Europa.

Anúncio Publicitário

Em Portugal, para já, só o FC Paços de Ferreira garantiu vaga na nova competição. Esta prova vai ser uma montra e uma oportunidade para os clubes portugueses com menor projeção e oportunismo europeu experienciarem outros palcos e terem mais espaço para crescer.

A questão que se coloca é: o que é que os emblemas portugueses podem fazer na Conference League? Claro que o percurso depende muitas vezes também da sorte nestas fases pré-eliminares, mas olhando para o contexto das outras ligas e possíveis concorrentes, abrem-se boas perspetivas para uma equipa conquistar, pelo menos, um lugar na fase de grupos e até chegar aos oitavos de final.

Mudando a objetiva para o FC Paços de Ferreira, a formação orientada por Pepa fez uma temporada categórica e prepara-se para atacar a próxima época com Jorge Simão ao comando. São já alguns os rumores de possíveis saídas do plantel, desde logo Eustáquio e Bruno Costa. Com alguma experiência já na Europa, a formação da Capital do Móvel poderá sofrer algumas dores de crescimento na transição para a próxima temporada e ver com bons olhos qualquer passo dado na Conference League. Dependendo também da sorte na rifa, o FC Paços de Ferreira poderá almejar um lugar na fase de grupos, mas o mercado de verão será crucial na marcação desse objetivo.

Dos restantes emblemas, o Vitória SC poderá ser o mais bem preparado para atacar a Conference League, face também à sua experiência europeia. Com uma época que acabou por ter contornos quase desastrosos, o emblema da cidade berço acabou por não tirar partido do plantel, que contava com muitas mais valias, e ver dificultado o seu cantinho na Europa, que durante algum tempo pareceu garantido. A turma vimaranense, que poderá ter no banco na próxima temporada Pepa, defronta o SL Benfica na derradeira jornada. Os conquistadores poderiam ser aqueles que tirariam maior partido da competição, tendo em conta o seu passado (até recente) na Europa e qualidade de base, e seriam os mais bem preparados para chegar aos oitavos de final, por exemplo.

O CD Santa Clara, outra agradável surpresa, tem tido um crescimento sustentado e chega com naturalidade a esta posição. Apesar de alguma inexperiência nestas andanças, os açorianos têm um plantel coeso, liderado por Daniel Ramos, e que pode fazer a chamada “gracinha”. As deslocações aos Açores são sempre atribuladas, e poderá começar em 2021/2022 o caminho para a “Santa Europa”, dependo do seu resultado frente ao SC Farense e dos resultados dos adversários diretos. Não causaria surpresa uma possível luta pela fase de grupos.

Por último, o FC Famalicão teve uma reta final de época de loucos. Da luta pela manutenção à procura da fama europeia, o dedo de Ivo Vieira no plantel teve efeitos incríveis. O FC Famalicão tem-se apresentado sempre com uma equipa jovem, mas com (a normal) dificuldade de segurar os seus principais jogadores. Apesar da grande capacidade de renovação, um mercado mexido da equipa pode dificultar a assimilação de processos e de jogo por parte do plantel e trazer maior dificuldade àquela que vai ser uma fase pré-eliminar ainda numa altura embrionária da época. Apesar disso, a capacidade de renovação e a irreverência dos plantéis jovens podem trazer o sonho de a cada jogo, chegar um pouco mais longe. Não depende de si na entrada para o embate frente ao Moreirense FC.

A competição começa a desenhar as equipas que vão participar e, numa visão rápida pela Europa, são alguns os clubes que estão na luta ou já garantiram lugar na Conference League. Em Inglaterra, Tottenham Hotspur FC, Everton FC e West Ham United FC são os principais candidatos para a vaga inglesa. Em Itália, a AS Roma e a US Sassuolo Calcio estão na disputa pelo lugar. Já em Espanha, neste momento, Villareal CF, Real Bétis Balompié e Real Sociedad Fútbol são os únicos pretendentes. Na entrada para a última jornada na Alemanha, são quatro os candidatos, e num olhar pelo resto da Europa, algumas das equipas que poderão ou vão marcar presença são o SBV Vitesse, Trabzonspor Kulubu, RSC Anderlecht, FK Lokomotiv Moscovo, AEL Limassol, Aberdeen FC e A. Servette FC.

A competição tem arranque marcado para 8 de julho. Entre as 184 equipas presentes, as turmas lusas têm espaço para desenvolver trajetos interessantes na prova e serem agradáveis surpresas, neste que também será um espaço de desenvolvimento e crescimento para alguns emblemas. A final vai ser em Tirana, a 25 de maio de 2022.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome