logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Liga Inglesa: As apostas desta época

cab premier league liga inglesa

Feita a antevisão da Premier League, onde se escreveu, entre outras coisas, acerca das diversas lutas dentro do campeonato e das influências das contratações, é altura de arriscar um pouco mais e fazer algumas apostas sobre a temporada 2015/16:

Campeão: Manchester City

É sempre complicado prever o vencedor da Premier League no início de cada edição, mas nesta há dúvidas maiores relativamente aos outros anos. O Arsenal manteve a sua “espinha dorsal” e o comando técnico, tal como o campeão Chelsea, que, pelo estatuto, será sempre encarado como favorito… Já os rivais de Manchester, pelo reforço do seu plantel, também fazem crescer água na boca dos seus adeptos e deitam achas para a fogueira da corrida pela ceptro da Premier League, da qual não deve ser retirado, à partida, também, o Liverpool.

Porém, entre os cinco, acredito que o Chelsea não terá tantas facilidades quanto as que teve o ano passado e que poderá sucumbir na luta pelo título perante um rival bem apetrechado financeiramente e que se reforçou bem no defeso, sobretudo no que toca à reabilitação do seu principal jogador, um esteio da equipa que esteve na base de sucessos anteriores. Falo do Manchester City e de Yaya Touré. O costa-marfinense, aparentemente, está de volta à boa forma de sempre e acredito que pode ser a pedra basilar do regresso dos citizens aos títulos, quer libertando uma frente de ataque de luxo (Aguero, Sterling, Silva), quer integrando-se na mesma para fazer jus ao título de médio-goleador.

A renovação do contrato com Pellegrini ilustra a confiança dos responsáveis no trabalho do chileno e este tem noção de que terá de ser campeão para “não ser despedido” (palavras do próprio) – Guardiola estará à espreita.

Equipa sensação: Stoke City

O reforço do plantel veio trazer qualidade a este conjunto, nomeadamente com a chegada de Van Ginkel para o meio-acampo e Affelay e Shaqiri para as alas, que, juntamente com Krkic e/ou Arnautovic, constituirão uma base de apoio de luxo à referência ofensiva, Diouf.

Desde o ano passado, os “Potters” apenas perderam Begovic entre as peças nucleares da equipa, mas a estrutura manteve-se.

A continuidade de Mark Hughes é positiva para a estabilidade no clube, e será expectável, entre os seus jogadores, a assimilação total das ideias do galês e, por isso, a possibilidade de estas evoluírem.

Os adeptos do Stoke City poderão ter razões para festejar no final desta temporada Fonte Facebook do Stoke City
Os adeptos do Stoke City poderão ter razões para festejar no final desta temporada
Fonte Facebook do Stoke City

Aflitos: Bournemouth, Norwich, Sunderland e Leicester

Esta é uma categoria onde poderiam entrar muitas equipas. Apesar de haver um fosso claro para os lugares cimeiros, a competitividade da Premier League é altíssima e 13/14 das 20 equipas lutarão por uma época tranquila. Mas há umas que se encontram melhor apetrechadas do que outras para o fazer.

Bournemouth e Norwich, como equipas que acabam de subir, podem acusar a diferença de competitividade. Ambas também têm uma desvantagem competitiva relativamente grande face às outras equipas da Premier League – o reforço do plantel não foi feito com a quantidade e/ou qualidade dos adversários. Para além disto, o Bournemouth tem um conjunto de jogadores com pouca experiência no principal escalão inglês, e o Norwich uma defesa bastante permeável.

A juntar-se a esta dupla, dada a intensidade do futebol praticado na Premier League, há um lote imenso de equipas. A liderá-lo estarão Leicester e Sunderland. Os “foxes” por terem sido prejudicados pelo defeso – perderam Esteban Cambiasso, que não renovou -, e os “black cats” pela instabilidade que vem sendo marca desde há alguns anos a esta parte, apesar da boa gestão praticada pelo seu CEO.

Jogador do Ano: Eden Hazard

A nata do futebol mundial está na Premier League. Muitos arriscam um lugar de destaque, e todos eles são candidatos sérios a este título, mas o belga destaca-se dos restantes pela fantasia que dá a um futebol normalmente musculado e pelas estonteantes arrancadas que proporcionam vertigens aos adeptos (os do seu e de outros clubes). Para além disso, a capacidade de finalização do belga também deverá ter um papel crucial no seu Chelsea.

Eden Hazard poderá renovar o título de melhor jogador do ano, na Premier League Fonte Faceboook do Chelsea
Eden Hazard poderá renovar o título de melhor jogador do ano, na Premier League
Fonte Faceboook do Chelsea

Jovem do ano: Memphis Depay

Sterling poderá brilhar no City, chegando ao nível que muitos esperam que atinja, mas Depay tem-se revelado um jogador muito acima da média e bastante refrescante para a realidade da Premier League. O holandês tem demonstrado um entendimento notável com Wayne Rooney que poderá valer muitos pontos ao United e a si, na luta por um lugar no panorama do futebol mundial.

Para além disso, parece ser uma espécie de “protegido” de Van Gaal, que tem o dom de fazer brilhar os seus “meninos” (recorde-se o então jovem Muller no Bayern), pelo que acredito que isso possa ter influência no desempenho de Depay e, por isso, na atribuição deste prémio.

Melhor marcador: Chris Benteke

Há muitos jogadores que se perfilam como sérios candidatos à “bota de ouro” da Premier League, começando pelo anterior vencedor – Sergio Aguero. O argentino tem à sua volta uma equipa bastante ofensiva e oportunidades para visar as redes contrárias não faltarão. Terá a concorrência de jogadores como Diego Costa ou Falcao, do Chelsea, mas os blues não praticam um futebol propriamente ofensivo e contam muito com os rasgos e o poder de finalização dos extremos para resolver os encontros (Hazard será, também por isso, sério candidato ao título). No Arsenal, pratica-se um futebol com muita vertigem mas, apesar de acreditar na eficácia do poderio ofensivo dos gunners durante a época, também creio que o número de golos será distribuído pela frente de ataque (Alexis, Walcott e/ou Giroud somarão mais de uma dezena de golos, mas não creio que cheguem a um número maior que Aguero).

Sobram jogadores de qualidade, como Harry Kane ou Chis Benteke. Sobre o primeiro, há dúvidas em relação ao andamento que a equipa poderá ter de forma a ajudá-lo a consagrar-se rei dos artilheiros; já relativamente ao segundo, apesar de haver algumas dúvidas quanto à forma como se integrará no seu conjunto, acredito que o futebol dos orientados por Brendan Rodgers tenha no belga a principal referência ofensiva e que jogadores como Coutinho ou Firmino o possam ajudar a tornar-se o bota de ouro 2015/2016. Um jogador com a disponibilidade física e a espontaneidade de Benteke é uma peça que encaixa perfeitamente no puzzle deste Liverpool.

Foto de Capa: Facebook Oficial da Premier League

Enquanto a França se sagrava campeã do mundo de futebol em casa, o pequeno Pedro já devorava as letras dos jornais desportivos nacionais, começando a nascer dentro dele duas paixões, o futebol e a escrita, que ainda não cessaram de crescer.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Enquanto a França se sagrava campeã do mundo de futebol em casa, o pequeno Pedro já devorava as letras dos jornais desportivos nacionais, começando a nascer dentro dele duas paixões, o futebol e a escrita, que ainda não cessaram de crescer.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA