A CRÓNICA: MILAN AGARRA A VITÓRIA FORA DE PORTAS DE FORMA DESLUMBROSA

Com apenas quatro jornadas pela frente, vivem-se dias emocionantes com a Atalanta BC, SSC Napoli, Juventus FC e AC Milan em jogo de apanhada para a Liga dos Campeões. Adivinha-se uma luta intensa até ao último suspiro, quem conseguirá apanhar o comboio da “Champions”? Para isso, é fundamental vencer esta partida. Tudo pode acontecer e nós estamos aqui para isso mesmo – para mais um bom jogo de futebol.

Sendo esta uma partida de alguma importância, ambas as equipas querem ganhar e constata-se, por isso, um jogo equilibrado e estratégico nos primeiros instantes. No entanto, o AC Milan coloca mais homens no meio campo “bianconeri” de forma a ameaçar a baliza de Szczesny.

Anúncio Publicitário

À passagem do minuto 30, Chiellini desperdiçou uma oportunidade divinal para fazer o 1-0 de cabeça e o marcador mantém-se intacto. Contudo, à entrada do intervalo, Brahim Díaz puxa da cartola um autêntico “golaço” direto na gaveta. Falava-se em bola no braço do internacional espanhol. Foi ao VAR, mas o golo acabou por ser validado. Uma primeira parte muito pobre da Juventus FC frente a um Milan mais perigoso e eficaz.

Na segunda parte, a Juventus FC assusta a formação rossoneri com um lance de algum perigo, mas sem qualquer êxito. Momentos mais tarde, Chiellini joga com a mão e  concede grande penalidade. Com tanta experiência que este senhor tem, não poderia cometer um erro destes. A verdade é que isso rapidamente caiu no esquecimento, pois Kessie facilitou e o guardião polaco defendeu, mantendo tudo em aberto para a Juventus FC.

Nada serviu, pois aos 77′, Rebic mata o jogo com um golo espetacular. Que momento lindo de futebol. Quatro minutos depois, Tomori inaugura o 3-0 de cabeça, depois de um passe teleguiado de Çalhanoglu. Juventus, o que se passa? … Será que depois da tempestade, vem a bonança? Termina assim a partida e entende-se perfeitamente o porquê de ser um dos jogos de cartaz deste fim-de-semana.

 

A FIGURA

AC Milan – Do ponto de vista estratégico, o Milan estava incrivelmente bem alinhado.. Embora ao início tenha sido um jogo equiparado, a verdade é que a grande maioria do jogo esteve nas mãos (ou melhor, nos pés) da formação rossoneri. Na defesa, foram muito compactos. Aproveitaram os erros da Juventus e marcaram três golos incríveis. Como adepto de futebol, agradeço a Díaz, Rebic e Tomori pelo espetáculo. O Milan foi a melhor equipa em campo sem espinhas. Mereceram totalmente.

 

O FORA DE JOGO

Juventus FC – O meu texto sobre a Juventus acerca do jogo de hoje é totalmente o contraste do que acabei de escrever sobre o Milan. Esperava-se muito mais, visto que se tratava de um jogo importante. Cometeram inúmeros erros na saída de bola, na defesa (como o penalti) e no ataque (falta de critério e decisão). Além disso, foram dominados e foram escassas as oportunidades de golo. Um jogo catastrófico para a Juventus FC, é preciso muito mais…

 

ANÁLISE TÁTICA – JUVENTUS FC

Sem surpresas, Andrea Pirlo alinha o seu prezado 4-4-2, em jogo com os Rossoneri. Entre os postes, verifica-se o polaco Szczesny. Na defesa, encontram-se Chiellini e De Ligt para impedir a progressão da equipa adversária. Entretanto, Alex Sandro e Cuadrado dominam as faixas laterais, procurando ajudar os seus compatriotas no ataque através do passe interior e cruzamentos para dentro de área.

No corredor central, Bentancur assume um cargo vital na estabilidade do meio-campo bianconeri, junto de Rabiot. Com a sua velocidade e drible, Chiesa e McKennie procuram desequilibar a formação vermelha através das faixas laterais. Na última parte do terreno, surgem Ronaldo e Morata para aprontar e causar estragos.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Wojciech Szczesny (7)

Alex Sandro (6)

Giorgio Chiellini (5)

Matthijs De Ligt (7)

Juan Cuadrado (7)

Federico Chiesa (6)

Adrien Rabiot (6)

Rodrigo Bentacur (7)

Weston Mckennie (6)

Cristiano Ronaldo (6)

Álvaro Morata (6)

SUBS UTILIZADOS

Paulo Dybala (6)

Dejan Kulusevski (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – AC MILAN

Entrando em jogo em zona de Liga Europa, Stefano Pioli procurar agarrar a vitória com o seu habitual 4-2-3-1. No bloco defensivo, é Donnarumma quem segura as redes com uma linha de quatro defesas à sua vanguarda: Theo Hernández, Tomori, Kjaer e Calabria. Os médios Kessie e Bennacer funcionam como duplo pivot, segurando e auxiliando Saelemaekers, Brahim Díaz e Çalhanoglu na transição ofensiva. Zlatan Ibrahimovic é o homem da frente dos rossoneri, no qual arrasta a marcação e procura balançar as redes com todos os seus esforços.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Gigio Donnarumma (7)

Theo Hernández (7)

Fikayo Tomori (8)

Simon Kjaer (7)

Davide Calabria (6)

Ismael Bennacer (6)

Frank Kessie (6)

Hakan Çalhanoglu (7)

Brahim Díaz (8)

Alexis Saelemaekers (6)

Zlatan Ibrahimovic (6)

SUBS UTILIZADOS

Ante Rebic (7)

Soualiho Meité (6)

Diogo Dalot (6)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome