Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: AS ROMA PERDE A CHANCE DE ENCONSTAR NAS PRIMEIRAS POSIÇÕES E DEIXA A JUVENTUS FC CHEGAR NA BRIGA

Os primeiros cinco minutos de jogo apresentaram a principal característica dessa época da Liga Italiana: um equilíbrio total em que as duas equipas apresentaram perigosas oportunidades em direção às respetivas balizas.

Mesmo com a AS Roma a mostrar os primeiros indícios perigosos, foram os donos da casa que inauguraram os golos no Juventus Stadium. Quando o relógio marcava 15 minutos de jogo, Cuadrado no lado direito do campo inverteu o jogo para De Sciglio que, livre de marcação, cruza com efeito para o meio da área. Lá dentro, Kean e Bentancur subiram até encontrar a bola. O uruguaio cabeceou primeiro, mas o desvio também na testa de Kean foi subtilmente preciso para que a bola entrasse na baliza de Rui Patrício.

Anúncio Publicitário

Nos minutos em seguida, a linha de marcação da Juventus foi recuada para a busca de um contra-ataque. No entanto, a equipa de Mourinho apresentava uma lentidão na transição ao ataque, falhando em ultrapassar o bloqueio ferrenho da marcação principalmente pelo lado esquerdo de ataque da Roma.

Pouco depois da meia hora de jogo, Chiellini saiu de maneira errada e entregou a bola para Abraham que, sozinho contra a defesa, foi bloqueado por Danilo no último momento. No entanto, a bola sobrou para Mkhitaryan que sofre a falta na área, contabilizando o evidente penálti. Enquanto o cronómetro contava os 38 minutos do primeiro tempo, Veretout chamou a responsabilidade para si e, desastrosamente, rematou de maneira fraca para a defesa do guarda-redes da “Velha Senhora”.

Os mesmos erros defensivos continuam por parte da Roma. Logo aos 47 minutos, novamente pelo lado esquerdo, De Sciglio cruzou para área, que dessa vez teve Bernardeschi rematando de bicicleta, mas Rui Patrício defendeu. A bola sobrou para Kean que rematou muito forte, mas a bola saiu por cima da baliza adversária.

Como resposta, a Roma apenas conseguia chegar perto da baliza através de jogadas individuais. O remate de longa distância de Veretout e a grande sequência de dribles de Viña foram a prova deste mecanismo.

Finalmente, o árbitro encerrou uma partida que estabeleceu a recuperação da Juventus na Liga Italiana, enquanto a Roma ainda precisa acertar alguns detalhes, principalmente técnicos, para ter alguma oportunidade de competir para ganhar o Scudetto.

 

A FIGURA

Moise Kean – Jovem promessa do futebol italiano, possui a “simples” missão de substituir Ronaldo como ponta de lança. Kean, apesar de mostrar algumas deficiências, prova por meio de seus golos que possui um futuro promissor. Mesmo que seu golo tenha sido, no mínimo, estranho, outras oportunidades dentro da partida ratificam o bom posicionamento e a técnica do avançado italiano.

 

O FORA DE JOGO

Jordan VeretoutO médio francês é um dos destaques da campanha de Mourinho na Roma. No entanto, a sua última amostragem foi algo a ser esquecido. Pouca intensidade e defensivamente pouco atento, Veretout ainda teve em seus pés a chance de igualar o resultado, a qual foi desperdiçada.

 

 ANÁLISE TÁTICA – JUVENTUS FC

De Ligt, Dybala e Rabiot foram os principais desfalques para a formação de Allegri, no entanto, o 4-4-2 foi mantido. Focado na presença física de Moise Kean e na velocidade e técnica de Chiesa, Allegri entendeu as deficiências defensivas da Roma e apostou em De Sciglio pelo lado esquerdo. Durante o jogo, as substituições mantiveram o padrão tático da Juventus, para recuperar o fôlego físico.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Szczesny (6)

Danilo (5)

Bonucci (5)

Chiellini (4)

De Sciglio (7)

Cuadrado (6)

Bentancur (7)

Locatelli (5)

Bernadeschi (5)

Kean (7)

Chiesa (4)

SUBS UTILIZADOS

Morata (5)

Kulusevski (5)

Arthur (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – AS ROMA

José Mourinho apresentou a equipa com o mesmo 4-2-3-1 ofensivo, que fornece ao clube da capital italiana uma média de o mínimo três gols por partida. A equipa funciona muito em função do ponta de lança Abraham, que consegue pressionar a defesa adversária e quebrar linhas. Com a entrada de El Shaarawy na função de médio lateral, fez com que Mkhitaryan se deslocasse em direção ao lado direito de ataque.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Rui Patrício (6)

Karsdorp (5)

Mancini (5)

Ibañez (4)

Viña (5)

Cristante (4)

Veretout (5)

Zaniolo (5)

Pellegrini (5)

Mkhitaryan (6)

Abraham (7)

SUBS UTILIZADOS

El Shaarawy (6)

Shomurodov (6)

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome