A vitória de anteontem sobre o Manchester United FC, que já de pouco ou nada valia, fez lembrar o Valencia CF de um passado recente, desde logo, o que terminou em quarto lugar na Liga Espanhola em 2017/18, e não o que se arrasta no 15º posto neste momento…

Nos últimos jogos, a equipa dá sinais de alguma retoma, tendo vencido o CD Ebro (1-0) para a Taça do Rei, empatado com o Sevilha FC (1-1) no campeonato e o tal triunfo sobre os red devils para a Liga dos Campeões.

Orientados pela segunda temporada seguida por Marcelino Toral, os ‘Los Che’ perderam neste verão jogadores como João Cancelo, que seguiu viagem para a Juventus, recebendo, por outro lado, Kondogbia, Murillo, Diakhaby, Daniel Wass, Cristiano Piccini, Michy Batshuayi, Kévin Gameiro, Cheryshev ou, com devido destaque, a compra tão ansiada de Gonçalo Guedes. Em termos qualitativos, o plantel parece não dever nada ao da temporada transata. Sendo assim, o que se passará com esta equipa?

Em termos de análise, creio que falta ao Valencia algum elemento diferenciador que faça toda a diferença e permita que a equipa vença mais vezes. Com 12 golos marcados e os mesmos 12 sofridos, a formação valenciana é uma das melhores defesas do campeonato do país vizinho, mas, ao mesmo tempo, um dos piores ataques.

A vitória da última quarta-feira sobre o Manchester United foi um ‘mini escape’ da crise valenciana
Fonte: Valencia CF

Santi Mina, Rodrigo e Gonçalo Guedes não se têm revelado parceiros de ataque muito goleadores e, para mais, o avançado português está agora obrigado a parar para ser submetido a cirurgia, por força de uma pubalgia.

Se usarmos, acrescente-se, os oito pontos conquistados numa fase de grupos que contava com equipas como o Manchester United e a Juventus FC e os 6-6 na diferença de golos, a tendência morna mantém-se…

O estado atual das coisas não se pode manter por muito mais tempo, e Peter Lim, o dono do clube, não se coibirá de investir no mercado de transferências. Para já, não me parece que se deva colocar em causa o treinador Marcelino Toral, que tem mostrado uma equipa equilibrada sob a sua égide, mas, infelizmente para os adeptos e estrutura ‘Che’, com pouco rasgo para ombrear com os do topo da tabela…E logo numa época em que o FC Barcelona e o Real Madrid CF deram algumas abébias e deixaram clubes de segunda linha se aproximarem.

A Liga Europa, prova para onde vão agora combater, é mais à imagem do Valencia e a equipa de Gonçalo Guedes é mais um candidato para manter a hegemonia do futebol espanhol no plano europeu.

Foto de capa: Marca

Comentários