Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Liga Francesa

O jovem holandês, com raízes no Gana, demonstra-se ao mundo do Futebol em pleno Mundial 2014, no Brasil, pela seleção da Holanda, então orientada por Louis van Gaal. Desconhecido pela grande maioria dos adeptos de Futebol, Memphis Depay havia feito uma temporada muito positiva no seu clube de formação, PSV Eindhoven, algo que mereceu a atenção do seu selecionador, que decidiu convocá-lo para o sempre especial Mundial.

O jovem Memphis Depay, como seria de esperar, não entrava no elenco inicial da poderosa laranja mecânica, mas terá tido mais oportunidades do que aquelas que, porventura, imaginaria inicialmente. Depois de ser suplente não utilizado no primeiro jogo frente à Espanha, o jovem holandês teve a sua oportunidade frente à Austrália, entrando no início da segunda parte, vingando, desde logo, no jogo coletivo holandês. Depay marcou mesmo o golo que valeria o triunfo da laranja mecânica frente à Austrália por 3-2, um golo que foi marcado aos 69 minutos.

Mas Depay não se ficaria por aqui e, imediatamente no jogo a seguir, frente ao Chile, volta a sair do banco para marcar um golo tardio, aos 92 minutos. Sinais muito positivos que revelavam uma maturidade incrível para um miúdo de 20 anos que estava na maior montra do mundo. Louis van Gaal, impressionado pelas exibições de Depay, volta a apostar nele no jogo seguinte frente ao México, novamente saído do banco, e no jogo dos quartos de final, frente à Costa Rica, onde Depay foi mesmo aposta no onze titular.

Depay fez uma demonstração da sua qualidade em pleno Mundial de Futebol   Fonte: Zimbio
Depay fez uma demonstração da sua qualidade em pleno Mundial de Futebol
Fonte: Zimbio

Apesar do interesse que se gerou no verão do Mundial de 2014 em volta de Depay, o PSV conseguia, ainda assim, segurar esta pérola no seu plantel por mais um ano, uma escolha bastante acertada, pois a época 2014/2015 revelou-se como uma época “explosão” para Depay, com 28 golos marcados e um título holandês que lhe fugia, a si e ao PSV. Depois da hegemonia do Ajax de Frank de Boer, a equipa orientada pelo mítico internacional holandês Phillip Cocu quebrou esta hegemonia e com estrondo, uma diferença pontual de 17 pontos!

O então selecionador holandês que havia apostado em si no Mundial 2014, Louis van Gaal, mudou-se imediatamente a seguir para Manchester, mais concretamente para o Manchester United, e, depois de uma época para esquecer com um 4.º lugar e sem qualquer título, o holandês fez questão de apostar novamente no seu compatriota para ajudá-lo a levar ao sucesso em Manchester. Memphis Depay mudava-se também para Manchester. O Manchester United pagava um montante de 34 milhões de euros ao PSV.

A imprensa inglesa, tão bem conhecida por ter um gosto especial de colocar rótulos em tudo aquilo que é jogador, desde cedo fez questão de colocar a pressão extra no jogador holandês ao anunciá-lo como o próximo Cristiano Ronaldo. Expectativas muito elevadas, não?

Anterior1 de 3Próximo

Comentários