Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Liga Inglesa

Naquele que era o jogo grande da 18ª jornada da Liga Inglesa, o Manchester City recebeu o Tottenham Hotspur, num duelo que se adivinhava bastante interessante. Tanto citizens como spurs pouparam peças chaves do seu plantel na última jornada, provavelmente já a pensar neste jogo, destacando-se por isso respetivamente, o regresso de Leroy Sané e Dele Alli aos XI´s iniciais.

Como esperado, o Manchester City conseguiu desde cedo impor o seu futebol, bem à medida do que têm feito esta época, total domínio da posse e total controlo do jogo com uma rápida reação à perda da bola. Assim que tiveram oportunidade para fazer golo, os homens da casa fizeram-no, aos 13 minutos após cobrança de um pontapé de canto com uma potente cabeçada de Gundogan, num lance em que a defesa adversária não fica isenta de culpas visto que o alemão estava sem marcação dentro da área. A equipa do Tottenham não reagiu bem ao golo, ficando o Manchester City, nos 20 minutos seguintes, bastante próximo de aumentar a vantagem com remates perigosos por parte de Aguero e Gundogan, aos quais Hugo Lloris correspondeu com belas defesas. O Tottenham só deu “sinal de vida” aos 34 minutos após um bom movimento ofensivo por parte do seu goleador Harry Keane que culmina com um remate a arrasar o poste esquerdo da baliza de Ederson.

Na segunda parte tivemos um jogo mais equilibrado com um Tottenham mais atrevido, que entrou mais pressionante, obrigando por isso as linhas do Manchester City a baixar. A primeira oportunidade do segundo tempo surge por Harry Keane com um remate de longa distância que Ederson numa impressionante estirada conseguiu parar. A resposta do conjunto da casa aconteceu aos 65 minutos, naquela que foi uma dupla oportunidade, em que primeiramente Sané após lance individual remata para uma enorme defesa do guardião dos spurs e na recarga Sterling a falhar de baliza aberta. O City recuperou o domínio do jogo, prova disso foi o nivelamento da posse de bola novamente e o golo de Kevin De Bruyne após contra-ataque que com um autêntico míssil sentenciou a partida.

Os spurs perderam-se em campo e com esse “desnorte” vieram os erros e as precipitações como é evidente no penalty cometido por Vertoghen que Gabriel Jesus desperdiçou disparando ao poste e que Sterling na recarga falhou, novamente de baliza aberta…O inglês chegaria finalmente ao golo aos 80 minutos, naquela que foi mais uma grande jogada de envolvimento dos citizens nascida nos pés do belga Kevin De Bruyne. Até fim com os spurs completamente vulneráveis, o ataque avassalador do Manchester City veio ao de cima e apesar de Lloris evitar números ainda mais embaraçosos, aos 90 minutos após outro erro da defensiva do Tottenham Stearling bisa na partida e confirma a goleada. No último lance do encontro Eriksen com um remate cruzado faz o tento de honra para a equipa do Tottenham.

Anúncio Publicitário

Resumindo e concluindo, contra factos não há argumentos, esta equipa do Manchester City segue imparável e aumenta o registo para 16 vitórias consecutivas o que já é um recorde.

Isto é futebol espetáculo!

Foto de capa: Goal.com

Anterior1 de 3Próximo

Comentários