Anterior1 de 2Próximo

Estamos em maio de 2011. A Associazione Calcio Milan, inspirada por Ibrahimovic, Robinho e Alexandre Pato, acaba de conquistar o 18º título de campeã nacional da sua história. Apesar da avançada idade de jogadores como Pirlo, Seedorf ou Abbiati, o futuro não deixa de parecer risonho para os rapazes de vermelho e preto. Hoje, sete anos e muitos milhões de euros depois, os rossoneri contentam-se com a qualificação para a Liga Europa, após terminarem em sexto lugar – a sua melhor classificação (igualada na época passada) desde 2013. A situação financeira do clube continua por resolver e os resultados desportivos não parecem melhorar, independentemento do investimento. Isto suscita uma pergunta: o que se passou?

Comecemos pelo plano desportivo. Aqui, houve uma mistura de má sorte e mau planeamento. Alexandre Pato, suposta futura referência atacante do AC Milan e da seleção brasileira, acaba por ser vendido ao Corinthians em janeiro de 2013, após uma série de lesões ter estragado os seus anos finais em Milão. Zlatan Ibrahimovic apenas estava no San Siro graças a um empréstimo do FC Barcelona. O negócio tornou-se permanente na época seguinte, mas no verão de 2012 o avançado sueco foi vendido ao Paris Saint-Germain. Robinho, apelidado de “o próximo Pelé”, acabou por ser tornar em mais uma daquelas histórias de potienciais não atingidos e foi vendido ao Guanghzou Evergrande, da China, em 2015. Três possíveis soluções para o ataque acabaram por não se confirmar.

Este ano, em particular, houve uma tentativa de renovar a equipa, com mais de uma dezena de contratações e um total de 194 milhões de euros gastos em transferências (127.90 milhões se descontarmos os lucros de vendas, de acordo com o site Transfermarkt). Chegaram ao San Siro grandes promessas, como André Silva e Franck Kessié, e jogadores com provas dadas, como Hakan Calhanoglou e Leonardo Bonnuci, mas os resultados foram escassos.

Contratado ao FC Porto por 22 milhões de euros, André Silva acabou por ter uma época muito aquém das expectativas
Fonte: AC Milan

Ainda não se encontrou um defesa central com a qualidade de Maldini – Thiago Silva era tido para muitos como um pilar na defesa rossoneri durante muitos anos, mas foi vendido ao Paris Saint-Germain em 2012 -, um médio com a classe de Pirlo – Giacomo Bonaventura é atualmente uma referência no meio campo, mas tem um estilo de jogo completamente diferente – ou um ponta de lança letal como Filippo Inzaghi – Mario Balotelli teve um sucesso moderado na sua passagem pelo AC Milan, entre 2013 e 2014, mas os seus problemas de atitude deixaram muito a desejar.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários