Cabeçalho Liga Brasileira

A Chapecoense estreou essa semana na Copa Libertadores da América. O jogo contra o Zulia-VEN marcou a estreia do Verdão em toda a história da maior competição de clubes do continente sul-americano. O primeiro desafio da Chape foi a viagem até Maracaibo, cidade distante 707 km da capital Caracas. Da saída de Chapecó até a cidade venezuelana foram cerca de 27 horas de viagem (uma viagem para Lisboa saindo de Chapecó daria quase a metade desse tempo) e o treinador Vagner Mancini aproveitou esse tempo para passar as informações que possuía do time adversário aos seus jogadores.

O time catarinense teve uma recepção amigável na Venezuela e os jogadores foram aplaudidos pela torcida adversária quando subiram ao gramado. Carinho merecido para a equipe catarinense, que fez o seu primeiro jogo internacional após a tragédia de novembro passado.

Esse é um ano especial para o clube, pois é o ano do recomeço. Os jogadores do elenco atual precisam do apoio de todos e inclusive de apoio psicológico, pois não é fácil assumir essa responsabilidade de representar um clube que passou por uma tragédia daquele tamanho.

O elenco da Chape é razoável e deve se classificar para as oitavas-de-final. Não me surpreenderia caso esses novos guerreiros que vestem o manto verde de Chapecó continuassem surpreendendo na competição. Da mesma maneira que os guerreiros do ano passado surpreenderam a todos com a inédita classificação à final da Copa Sul-Americana.

Anúncio Publicitário

Foto de Capa: Nélson Almeida/AFP

Comentários