Mais uma época – a 63ª, já – de futebol holandês. Um campeonato que viu estrelas como Johan Cruyff, Robin Van Persie e Ronaldo “R9” nascer para o desporto rei na Europa termina assim mais uma campanha, esta marcada não só pelos talentos mas também pela quantidade de golos marcados.

Só entre o primeiro e o segundo classificado, Ajax e PSV, respetivamente, tivemos 217 golos, mais que os cinco últimos classificados (204) juntos. O troféu este ano ficou mesmo pela Johan Cruyff Arena e, com 119 golos no campeonato (um recorde), o homem que deu nome ao estádio dos campeões bem pode estar descansado, sabendo que o seu legado continuará.

O PSV Eindhoven sai desta época com um sentimento de frustração: fez exatamente o mesmo número de pontos que na época passada (83), marcou mais golos e sofreu menos, mas mesmo assim teve de ver  o grande rival a conquistar a sua 25ª Eredivise e a quinta nos últimos nove anos.

Dusan Tadic marcou 28 golos para conquistar o prémio de melhor marcador da Eredivise 2018/2019
Fonte: AFC Ajax

Já no fundo da tabela, apenas uma das três equipas recém promovidas acabou em zona de despromoção. Sittard, FC Emmen e De Graafschap subiram na época passada da Eerste Divise, com este último a terminar este ano no 17º lugar, pelo que terá de discutir o playoff  de despromoção, juntamente com o Excelsior (16º classificado) contra o segundo, terceiro, quarto e quinto classificado da segunda divisão. O NAC Breda, porém, acabou na última posição, com 23 pontos e menos 90 golos marcados que o campeão, e já está despromovido.

Outra característica interessante da Eredivise é a discussão do último lugar de acesso à Liga Europa: com o terceiro e quarto classificado (neste caso, Feyenoord e AZ Alkmaar) a conseguir acesso direto à competição, as equipas que ficam entre o quinto e o oitavo posto da tabela têm de disputar um playoff para decidir quem fica com a última vaga na competição. Vitesse, Utrech, Heracles e Groningen são os quatro clubes que vão participar naquele que será o grande ponto de interesse para o resto da época futebolística holandesa.

Dois anos depois do seu regresso ao principal escalão do futebol holandês, o NAC Breda desce
Fonte: NAC Breda

Para a história, pelos Países Baixos, fica o recorde de golos do AFC Ajax, apesar da mancha de um humilhante 6-2 sofrido em casa dos rivais Feyenoord e ainda o 3-0 no estádio do PSV. Uma mancha facilmente colmatada pela fantástica campanha não só dentro de portas mas também na Europa, com a chegada às meias finais da Liga dos Campeões. Escrevemos, num artigo de há duas semanas, que o Ajax ultrapassa a “melhor fase de um ciclo vicioso”. Mas a verdade é que, mesmo nas piores alturas do clube, o seu domínio doméstico raramente é questionado.

Foto de capa: AFC Ajax

Comentários