Ucrânia vs Portugal

A diferença total. No segundo jogo, Portugal desloca-se a Kiev para defrontar a Ucrânia, que é a líder do Grupo B. A Seleção orientada por Shevchenko está a atravessar uma das suas melhores fases nos últimos anos, com uma nova fornada de jogadores jovens a assumirem-se no presente e a prepararem o terreno para o futuro.

Com base nos dois maiores clubes ucranianos, o Shakhtar Donetsk e o Dinamo de Kiev, os talentos de Viktor Kovalenko (23 anos) e Viktor Tsyhankov (21 anos) são dois dos mais entusiasmantes, respaldados pela experiência de Yarmolenko – jogador do West Ham –, que talvez seja quem mais em forma esteja nesta Ucrânia, mas também de Marlos, Konoplyanka e Pyatov (capitão de equipa). Por último, mencionar ainda aquela que é a maior “estrela” desta equipa: Zinchenko, craque do City que joga na lateral esquerda e que na seleção do seu país avança para o meio-campo.

O homem que está a fazer um grande trabalho à frente dos destinos ucranianos: Andriy Shevchenko Fonte: Federação de Futebol da Ucrânia

 

O modelo de jogo que espero dos ucranianos para esta partida pode variar entre o 4-2-3-1 e o 4-3-3, embora acredite que seja mais na linha do último, com Stepanenko, Zinchenko e Malinovskyi a darem criatividade e músculo ao meio-campo. Shevchenko, o selecionador, para além de ter sido um craque no seu tempo, já demonstrou que é agora também um treinador de qualidade, por isso não acredito que vá dar muito espaço para Portugal jogar à vontade.

Anúncio Publicitário

SE ACHAS QUE PORTUGAL VAI CONSEGUIR ULTRAPASSAR ESTE DIFÍCIL OBSTÁCULO, APOSTA JÁ NA BET.PT!

Acredito que a seleção portuguesa vai ter aqui um desafio muito complicado. Na última antevisão disse que se Portugal jogar ao seu melhor nível, consegue somar todos os pontos até ao final desta fase de qualificação, salvaguardando que a visita à Ucrânia iria ser a mais difícil. Continuo a acreditar nisto, mas também acho que Fernando Santos não vai atacar à toa, porque isso nem sequer faz parte do seu ADN. O onze que considero mais provável subir ao relvado:

Onze inicial provável: Rui Patrício, Nelson Semedo, Pepe, Ruben Dias, Raphael Guerreiro, Danilo Pereira, Ruben Neves, Bruno Fernandes, Bernardo Silva, Gonçalo Guedes e Ronaldo.

Praticamente o mesmo onze que defrontou a Sérvia no mês passado, com a alteração de José Fonte por Pepe e do lesionado William Carvalho pelo mais natural dos substitutos nos convocados: Ruben Neves. Mesma ideia de jogo, ou seja, mais vezes 4-4-2, que 4-3-3. Nas tarefas defensivas, Bruno Fernandes reforça o meio-campo e Bernardo Silva assume-se como “Joker”: a atacar tem total liberdade para fazer magia e a defender junta-se aos centro-campistas, mais descaído para a direita. Guedes e Ronaldo estarão sempre prontos a sair rápido no contra-ataque e a apanhar os ucranianos desequilibrados.

Foto de Capa: FPF

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão