logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

ABC Sporting

ABC Braga 23-25 Sporting CP: Leões suam para vencer ABC desfalcado

modalidades cabeçalho

A CRÓNICA: SPORTING SEGUE PARA O CLÁSSICO APENAS COM VITÓRIAS NO CAMPEONATO

Sporting CP e ABC Braga chegavam à jornada 9 do Campeonato Nacional de Andebol em momentos de forma opostos. O Sporting apenas conhecia o sabor da vitória e o ABC chegava a este jogo depois de três derrotas seguidas, a última das quais frente ao CF Belenenses e que está sob protesto do clube minhoto.

O Sporting chegou a Braga na máxima força, incluindo com a estreia por alguns minutos do reforço Espen Vag, pivô norueguês oficializado na última quarta-feira para substituir o lesionado Jonas Tiedemand. Já o ABC não pôde contar com Hanser Rodriguez, Ronaldo Almeida (emprestados pelo Sporting), Cláudio Silva e Tomás Teles. Leonardo Abrahão constava na ficha de jogo, mas o jogador brasileiro acabou por não ser utilizado

As circunstâncias atribuíam claro favoritismo à formação leonina, que até começou por cima, mas sem conseguir finalizar. Foi o ABC que abriu o marcador por intermédio de Manuel Lima, colocando os bracarenses em vantagem. As equipas foram marcando alternadamente, com o Sporting a atacar de uma forma bastante mais organizada, com um recurso muito frequente ao ponta.  Portanto, sem medo de explorar toda a extensão do campo.  Já o ABC começou por assumir uma ofensiva mais baseada no contra-ataque, nomeadamente com recurso a transições verticais a partir do guarda-redes, Humberto Gomes.

Nos primeiros cinco minutos, o jogo foi muito partido, com o ABC a assumir uma ofensiva semelhante à sportinguista. Aos cinco minutos, Patryk Walczak, pivô dos leões, é excluído durante dois minutos, mas foi em vantagem numérica que o ABC perdeu o controlo do encontro. Duas interseções do ponta espanhol, Mamadou Gassama, colocara a equipa leonina a ganhar por dois golos de vantagem.

Foi pela mesma altura que o ABC deixou de conseguir finalizar e os vice-campeões nacionais alcançaram uma vantagem de três golos. A primeira parte ficou marcada por uma abundância de erros ofensivos do ABC, aproveitados pelo Sporting e em particular por Martim Costa, que marcou quatro golos na primeira meia hora do encontro.

No ataque do ABC, a salvação estava no central Manuel Lima, capaz de marcar através de remates com apoio ou com queda, sendo que distribuía, e em Vinícios Carvalho, lateral brasileiro que mostrou capacidade de furar a defesa sportinguista

O ABC está constantemente a tentar surpreender com o posicionamento dos jogadores, seja na construção do ataque, no recuo de José Paulo Silva de pivô para central, enganando por momentos a própria equipa. Por mais do que uma vez, o Sporting fica em vantagem numérica, mas também comete bastantes erros, com perdas sucessivas de bola

Humberto Gomes saiu para dar lugar ao guarda-redes suplente Tiago Ferreira. Ao intervalo, a vitória leonina parecia inevitável com um resultado de 15-9

Na segunda parte verificou-se um equilíbrio muito maior entre as duas formações. Nos primeiros 8 minutos, o parcial era mesmo de 4-1 a favor do ABC, graças em grande parte a uma exibição de luxo por parte do jovem guarda-redes de 19 anos, Tiago Ferreira. Ricardo Costa, treinador dos “Leões” teve mesmo de pedir desconto de tempo para evitar que o ABC reabrisse completamente a partida.

Apesar das melhorias, a vantagem do Sporting não caiu. A formação verde e branca foi aproveitando alguns erros técnicos e uma capacidade exímia de rasgar a defesa do ABC, nomeadamente através de vezes um cruzamento central- lateral que permitiu marcar vários golos. Para além disso, Walczak e Edney Silva formaram um bloco muito forte para dificultar os remates de Manuel Lima e eventuais rasgos de Vinícios pela defesa.

Os maiores erros do ABC continuaram a ser ofensivos, mas mesmo nesse aspeto, a equipa melhorou muito durante a segunda parte, com um excelente trabalho de Manuel Lima, Vinícios Rodrigues, Dinis Mota e até de André Rei na parte final da partida.

No último minuto da partida, o central do ABC ainda foi capaz de colocar os bracarenses a apenas dois golos do Sporting enfatizando uma exibição brilhante, sendo que para além do sportinguista Martim Costa, terá mesmo sido o homem do jogo. A réstia de esperança não passou disso e o Sporting levou a nona vitória em nove jogos para o campeonato, com um parcial de 25-23.

 

A FIGURA

Martim Costa Sporting CP SL Benfica
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

Martim Costa – O lateral sportinguista de apenas 20 anos foi uma autêntica “kryptonite” para o ABC. Foi o melhor marcador do Sporting na partida com 7 golos apontados e fez o que quis da defesa bracarense. Costa fez uso da sua velocidade para ultrapassar a defesa do ABC de todas as formas e feitios.

O FORA DE JOGO


José Paulo Silva – O pivô do ABC Braga só não passou completamente ao lado do jogo porque ainda meteu 1 golo, teve uma pequena picardia com Edney Silva no fim da primeira parte e ainda recebeu uma exclusão de 2 minutos quanso a formação bracarense estava a recuperar. Este erro levou o ABC a atacar sem guarda-redes na baliza, com o Sporting a aproveitar a abertura para aumentar a vantagem. O pivô de 22 anos foi incapaz de ultrapassar a defesa do Sporting e um dos elementos mais fracos no pavilhão.

 

ANÁLISE TÁTICA – ABC BRAGA

A estratégia do ABC começou por assentar numa defesa em 6-0 e com uma construção ofensiva muito focada nos centrais, sem cruzamento, apenas com o pivô a irromper pela defesa adversária. Sempre que a formação minhota se apanhou em desvantagem numérica deixou a baliza vazia com vista a que o número de homens na frente não ficasse afetado. Começou também a defender num esquema de 3-3, passando a jogar com pontas adaptados a laterais (foi o caso de Rafael Peixoto) e com três pivôs em campo a desempenhar papéis defensivos devido às baixas na formação bracarense.

 

JOGADORES UTILIZADOS

Humberto Gomes (3)

Tiago Ferreira (8)

Daniel Vasconcelos (4)

Manuel Lima (8)

Pedro Castro (5)

André Rei (6)

Rafael Peixoto (6)

Luís Cunha (4)

José Paulo Silva (3)

José Costa (3)

Vinícios Carvalho (7)

Dinis Mota (6)

Hugo Manso (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

O Sporting manteve um estilo de jogo muito consistente, com uma pressão forte, sempre capaz de aproveitar os erros do ABC. Ao contrário da formação bracarense, a ofensiva sportinguista foi muito mais móvel e aberta, utilizando toda a extensão do campo. Os “Leões” optaram pela utilização frequente do cruzamento central-lateral com o pivô a rasgar a defesa adversária. Foi um estilo muito pragmático, mas com eficiência reforçada, devido à diferença de qualidade individual entre as duas formações.

JOGADORES UTILIZADOS

Manuel Gaspar (5)

Leonel Maciel (7)

Natán Suárez (7)

André José (5)

Carlos Ruesga (5)

Mamadou Gassama (4)

Francisco Tavares (4)

Étienne Mocquais (5)

Josep Folqués (6)

Edney Silva (6)

Patryk Walczak (7)

Espen Vag (5)

Francisco Costa (7)

Edmilson Araújo (7)

Salvador Salvador (7)

Martim Costa (8)

Licenciado em Ciências da Comunicação na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, o Filipe é apaixonado por política e desporto. Completamente cativado por ciclismo e wrestling, não perde a hipótese de acompanhar outras modalidades e de conhecer as histórias menos convencionais. Escreve com acordo ortográfico.

Licenciado em Ciências da Comunicação na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, o Filipe é apaixonado por política e desporto. Completamente cativado por ciclismo e wrestling, não perde a hipótese de acompanhar outras modalidades e de conhecer as histórias menos convencionais. Escreve com acordo ortográfico.

FC PORTO vs CD TONDELA