cab andebol

O ABC de Braga está na final da Taça Challenge de Andebol! A equipa de Carlos Resende perdeu ontem na Noruega com o Stord (27-25), mas seguiu em frente graças à vitória tranquila (25-18) alcançada na semana anterior no Pavilhão Flávio Sá Leite. Numa partida em que os destaques do lado português foram o lateral-esquerdo Nuno Grilo e o pivot Ricardo Pesqueira (ambos com 7 golos), os bracarenses foram para o intervalo a perder apenas por um golo no jogo (12-11) e, portanto, com uma almofada de seis tentos no total da eliminatória.

Na segunda parte, nem mesmo a expulsão de João Pinto com pouco mais de 7 minutos jogados abalou a equipa, que até chegou a estar a ganhar a 10 minutos do fim (19-20). Contudo, apesar da derrota, o ABC pôde celebrar a sua presença na final – isto depois de um percurso em que teve de eliminar, para além dos noruegueses, também o Dukla de Praga, da República Checa, e o Riimäcki Cocks, da Finlândia. Recorde-se que os minhotos já tinham chegado a uma final desta competição, precisamente há dez anos, tendo então perdido com os suíços do Wacker Thun. O ABC é a equipa responsável pela melhor campanha portuguesa de sempre em provas europeias de andebol, quando o emblemático Aleksander Donner levou o clube a a atingir, em 1994, a final da mítica Liga dos Campeões.

Os bracarenses procuram agora a glória europeia numa competição em que também o Sporting da Horta e o Benfica foram vice-campeões, mas que só o Sporting CP conseguiu conquistar, em 2010. A Taça Challenge é a competição europeia mais modesta, atrás da Liga dos Campeões e da Taça EHF, e nela não participam equipas alemãs nem espanholas. No entanto, é a única em que as equipas portuguesas podem ter reais pretensões de triunfar, pese embora a boa campanha do FC Porto na Liga dos Campeões e do Sporting na Taça EHF, na época passada.

abc na noruega
Apesar da derrota na Noruega, o ABC apurou-se para a final e pôde celebrar

Actualmente, o ABC está apenas um passo atrás de FC Porto e Sporting. A equipa tem feito uma época memorável e derrotou mesmo estes dois conjuntos na final-four da Taça de Portugal, vencendo um troféu que lhe escapava desde 2009. Com Humberto Gomes em forma na baliza, o lateral-esquerdo Nuno Grilo a rodar com um Hugo Rocha sólido a defender e competente a atacar (ao contrário do que fazia no Sporting, onde quase só defendia) e ainda as incursões do experiente David Tavares, ex-Benfica e Porto, pela ponta direita, o ABC terá decerto hipóteses de levantar o troféu. Também o pivot Ricardo Pesqueira, o central Pedro Seabra Marques (ambos vice-campeões da Europa de sub-20 em 2010) e o lateral João Pinto têm ajudado bastante uma equipa formada por vários ex-jogadores dos chamados três grandes do desporto nacional, que tem na entrega e no espírito de grupo duas das suas principais armas.

Os homens de Carlos Resende vão, ao que tudo indica [ver texto abaixo], defrontar na final os romenos do Odorhei, que afastaram o Benfica.

Cada sucesso nas modalidades deve ser celebrado e encarado também como uma resposta aos que dizem que só o futebol interessa. Parabéns ao ABC por esta caminhada fantástica, que pode não ficar por aqui!

O que se passou na Luz?

A curiosidade destas meias-finais era saber se a Taça Challenge iria ter uma final 100% portuguesa. Com o ABC a ser bem-sucedido na Noruega as atenções viravam-se para o Pavilhão da Luz, onde o Benfica teria de anular uma desvantagem de dois golos (31-29) trazida da Roménia em jogo frente ao Odorhei. Em casa, os encarnados voltaram a perder, desta vez por 25-27, mas irão protestar o jogo. Em causa está o facto de, defendem os responsáveis das águias, o delegado da mesa ter confundido Elledy Semedo com Paulo Moreno, excluindo este último e deixando o Benfica com cinco elementos quando deveriam estar a jogar seis. As 24 horas para formalizar o protesto acabam esta noite.

 

Fotos: Facebook oficial do ABC de Braga

Comentários