spot_imgspot_img

    Portugal 35-37 Espanha: Título escapou na ineficácia final

    modalidades cabeçalho

    A CRÓNICA: ÚLTIMOS 12 MINUTOS FATAIS NA VANTAGEM NACIONAL

    Portugal tinha uma oportunidade de ouro para assegurar o título europeu sub-20 frente a Espanha a quem ganhou na Fase de Grupos (36-35). Esta era a segunda presença no jogo decisivo da competição depois de 2010 em que os portugueses perderam frente à Dinamarca.

    A Seleção Nacional começou a bom nível, conseguindo uma vantagem de dois golos logo nos primeiros minutos. Contudo, a organização defensiva espanhola atrapalhou os jogadores portugueses e os rivais ibéricos conseguiram dar a reviravolta no marcador antes dos primeiros dez minutos.

    A partir dos 16 minutos com o golo de Ricardo Brandão e até ao intervalo, o duelo esteve muito equilibrado com a igualdade a ser a mais prevalente no resultado. Contudo, Portugal conseguiu chegar ao descanso a vencer pela margem mínima com o quarto golo de André Sousa no jogo.

    No segundo tempo, a equipa nacional entrou a todo o gás e aproveitando as exclusões de Álex Lodos e de Eneko Furundarena para alargar a vantagem para três golos. Os comandados de Carlos Martingo estavam na melhor fase da partida com Francisco Costa e André Sousa a serem importantes na concretização e Tiago Ferreira a ter várias intervenções importantes na baliza.

    A 12 minutos do final, Portugal tinha quatro golos de vantagem (32-28) depois do golo de Ricardo Brandão. No entanto, vários ataques consecutivos falhados permitiram à Espanha chegar à vantagem a sete minutos do final (32-33). A pressão era já muita sobre os jovens portugueses e mesmo com três golos de André Sousa e a desvantagem nacional na margem mínima no derradeiro minuto, a Espanha garantiu o título europeu com um golo de Jan Gurri depois de um time out pedido a 20 segundos do fim.

    Apesar da derrota, a Seleção Nacional Sub-20 mostrou argumentos para ganhar o Europeu e demonstrou sobretudo que há muito talento a emergir em Portugal.

    A FIGURA

    Jan Gurri – O central espanhol esteve muito eficaz no capítulo do remate, aproveitando a passividade da defesa portuguesa. Ativo na construção defensiva alta espanhola e no movimento ofensivo. Destaque também para André Sousa que foi importante na manobra ofensiva e fez 10 golos em 13 tentativas, empurrando a equipa para a frente em fases complicadas em especial no final onde a lucidez faltava.

    O FORA DE JOGO


    Martim Costa – O lateral acabou por estar abaixo do nível a que costuma jogar. Menos de 50% eficácia nos remates só conseguiu marcar o primeiro golo já perto do intervalo. Melhorou na segunda parte, mas esteve mais discreto do que o habitual neste Europeu e nesta época.

    ANÁLISE TÁTICA – PORTUGAL

    A Seleção Nacional Sub 20 apresentou algumas dificuldades iniciais perante a defesa alta espanhola. Com Francisco Costa a ser bastante vigiado, André Sousa teve mais espaço para alvejar a baliza adversária.

    Na defesa, os comandados de Carlos Martingo estiveram sob a linha de seis metros entre os esquemas 5×1 e 6×0. Por vezes, os lusos apresentaram uma atitude demasiado passiva na proteção da sua baliza.

    EQUIPA E PONTUAÇÕES

    Diogo Rêma (5)

    Tiago Ferreira (7)

    André Sousa (8)

    Vasco Costa (6)

    Gabriel Viana (6)

    Pedro Oliveira (6)

    Tiago Teixeira (-)

    Nuno Queirós (-)

    António Machado (-)

    Ricardo Brandão (6)

    Gabriel Cavalcanti (6)

    Miguel Oliveira (-)

    João Gomes (6)

    Francisco Costa (7)

    Nilton Melo (6)

    Martim Costa (5)

     

    ANÁLISE TÁTICA – ESPANHA

    A Seleção Espanhola apresentou uma defesa alta para tentar travar o movimento ofensivo de Portugal. No ataque, os espanhóis usaram e abusaram da ponta esquerda para Marti Soler finalizar.

    Os selecionados de Rodrigo Reñones usaram eficazmente os ataques rápidos, em especial na minha primeira parte, para conseguirem encontrar espaços para alvejarem a baliza. Na segunda parte, conseguiram mais espaço na zona central, com o central Jan Gurri a destacar-se na facilidade de remate e na concretização.

    EQUIPA E PONTUAÇÕES

    Daniel Martínez (-)

    Roberto Domenech (7)

    Jan Gurri (8)

    Gorka Nieto (6)

    Bruno Reguart (8)

    Antonio Martínez (6)

    Martí Soler (6)

    Carlos Álvarez (6)

    Arnau Fernández (6)

    Javi Rodríguez (6)

    Artur Parera (-)

    Eneko Furundarena (6)

    Julen Urruzola (-)

    Julen Múgica (6)

    Daniel Serrano (6)

    Álex Lodo (6)

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Confirmada a saída de avançado da AS Roma para a Turquia

    Está resolvida a questão de Nicolò Zaniolo. A AS...

    Sevilla CF apresentou proposta por defesa do San Lorenzo

    O defesa argentino de 23 anos de idade interessa...

    FC Inter aciona opção de compra por jovem médio

    Tem apenas 20 anos de idade, mas já conta...

    Basileia da Suíça anuncia saída do treinador-principal

    O FC Basel anunciou a saída do treinador-principal, Alex...
    Pedro Filipe Silva
    Pedro Filipe Silvahttp://www.bolanarede.pt
    Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.
    Bola na Rede