Cabeçalho modalidadesDepois de uma grande recuperação e vitória frente ao Sporting CP na passada jornada o Dragão Caixa recebeu mais um jogo decisivo para a caminhada do FC Porto para a reconquista do campeonato. E foi com lotação esgotada que a equipa da casa recebeu o SL Benfica.

As duas equipas entraram eficazes e a tentar ganhar vantagem logo nos minutos iniciais, dando uma grande velocidade ao jogo. Por volta dos dez minutos a equipa da casa ganhou a primeira vantagem no jogo (6-4), mas o clube da Luz conseguiu não só recuperar o resultado como passar para a frente do marcador com um parcial de 0-3, que foi de seguida anulado por um parcial igual por parte dos azuis e brancos. Aos 20 minutos de jogo Daymaro Salina colocou o resultado em 12-9. Com novo parcial de 0-3 os pupilos de Mariano Ortega empataram a partida (12-12). O jogo prosseguiu com alta intensidade e equilíbrio, como tem sido habitual nos confrontos entre ambas as equipas. No último minuto da primeira parte o SL Benfica marcou dois golos, indo para o intervalo a vencer 15-16.

Nenhuma das equipas queria perder o jogo, e ambas colocaram a mesma intensidade no jogo na segunda parte, com a equipa forasteira a ganhar vantagem logo nos instantes inicias. Após os primeiros dez minutos em que o SL Benfica conseguiu aguentar a vantagem o FC Porto chegou-se à frente no marcador. E nesta altura apareceu um dos protagonistas habituais nos momentos decisivos da partida… Alfredo Quintana. Com um bom par de defesas o guardião da equipa da casa foi impedindo o SL Benfica de voltar a empatar a partida.

Mais uma vez, um ambiente fantástico no Dragão Caixa Fonte: FC Porto
Mais uma vez, um ambiente fantástico no Dragão Caixa
Fonte: FC Porto

Numa altura em que o FC Porto tinha menos um jogador e atacava sem guarda-redes, Quintana cometeu um erro no momento da substituição no processo defensivo e foi excluído por dois minutos, dando esperança à equipa encarnada de voltar a lutar pela partida. Mas Hugo Laurentino não quis estragar a festa e mostrou-se a um alto nível, impedindo que até ao final do jogo o SL Benfica se aproximasse do FC Porto no resultado. Nota ainda para a coragem de Ricardo Costa ao substituir um jogador de primeira linha por um central, fluindo o ataque da equipa, que aproveitou o cansaço da defesa do Benfica. Mariano Ortega poderia ter anulado esta alteração no ataque ao avançar a defesa ou trocar os jogos mais altos por outros mais móveis, mas nada fez. O treinador demorou também demasiado tempo a retirar Hugo Figueira do campo, que não foi capaz de se mostrar decisivo como habitualmente costuma ser.

O resultado final foi 30-27, um resultado que aproxima ainda mais o FC Porto da conquista do campeonato. Um resultado que poderia ter sido bem diferente se a eficácia dos lisboetas tivesse sido maior. Os azuis e brancos podem agradecer à qualidade dos seus guarda-redes, que são magníficos e que garantem várias vitórias ao longo da época.

Anúncio Publicitário

Foto de Capa: FC Porto