Anterior1 de 3Próximo

Casa cheia no Pavilhão João Rocha para receber o dérbi entre Sporting e Benfica – as únicas equipas invictas até este encontro – a contar para a sexta jornada do campeonato. As equipas já se tinham defrontado esta época na Supertaça, prova ganha pelo Benfica.

O jogo começou com um festival de defesas espetaculares de Ristovski, na baliza dos encarnados, e de Cudic, na dos verde e brancos, com uma série de falhas técnicas e uma percentagem de eficácia fraca. O Benfica optou pela habitual defesa 5×1, enquanto o Sporting defendia em 6×0.

Aos 15 minutos, o Sporting não conseguiu resistir a duas exclusões em simultâneo e deixou o Benfica passar para a frente do marcador pela primeira vez no jogo (6-7). O jogo não estava a correr de feição à equipa de Hugo Canela – a desinspiração de alguns jogadores, sobretudo Frankis Carol, era notável, não só no número de falhas, mas também no resultado: a cinco minutos do fim da primeira metade, o Benfica vencia por 10-14. O Sporting via praticamente todos os seus remates de primeira linha anulados. A falta de calma era evidente.

Os leões, que perderam a supertaça para o Benfica, conseguiram vingar a prova
Fonte: Federação Portuguesa de Andebol

Já sabemos que uma diferença de quatro golos no andebol não é nada. Ainda mais quando se joga contra uma equipa com soluções ofensivas como as do Sporting.

O Sporting voltou do intervalo mais motivado e convicto em virar o resultado negativo, colocando-se rapidamente a perder apenas por dois (14-16). Ristovski (sem querer tirar qualquer mérito a Cudic, que também realizou um grande jogo) estava a fazer uma exibição de gala e a “endoidecer” os finalizadores do Sporting.

O jogo esteve parado durante cerca de cinco minutos por causa do comportamento dos adeptos do Sporting que arremessaram objetos à equipa de arbitragem. Atitude lamentável dos “adeptos” e que, claramente, acabou por cortar o ritmo de jogo – a equipa que sentiu mais a paragem foi o Benfica.

A 15 minutos do fim, tudo estava em aberto, com as equipas a manterem as muitas falhas técnicas praticadas na primeira parte. Grande jogo no pavilhão do Sporting e resultado empatado a cinco minutos do fim (21-21).

Qualquer falha era clínica e, a dois minutos do término, o Sporting conseguiu passar para a frente (24-23) a dois minutos do fim com golo de Carlos Ruesga e o resultado já não sofreu qualquer alteração. Muitos falhas para cada lado, com os leões a terem alguma sorte no fim do jogo.

O Sporting passa agora a ser a única equipa invicta do campeonato e fica em segundo lugar com 18 pontos, um a menos que o Benfica, que conta com uma partida a mais.

 

Equipas Iniciais:

Sporting CP: Cudic, Pedro Solha, Ghionea, Frankis Carol, Edmilson Araújo, Carlos Carneiro, Pedro Valdés

SL Benfica: Ristovski, Belone Moreira, Pedro Seabra Marques, Carlos Martins, Alexandre Cavalcanti, João Pais, Paulo Moreno

Anterior1 de 3Próximo

Comentários