Cabeçalho modalidadesTriste, muito triste, com a morte do Professor Mário Moniz Pereira. É um momento que tinha de estar próximo; afinal, já eram 95 anos. Mas nunca estamos preparados para estes momentos, a verdade é esta.

O Sr. Atletismo, como também lhe chamavam, é o grande nome do Atletismo nacional e mesmo um dos grandes nomes do Atletismo mundial. Foi atleta e treinador de Atletismo, mas também de Voleibol, e em ambas com muito sucesso, chegando a campeão nacional como atleta em ambas as modalidades. Além disto praticou Andebol, Futebol, Hóquei em Patins, Basquetebol, Ginástica e Ténis de Mesa. Como treinador também foi campeão de Voleibol e de Atletismo.

Em 1945 disse que ia formar um campeão olímpico português e foi logo apelidado de maluco, porque tal seria impossível para um português. Esta é a típica lógica do português derrotista, que se mantém até hoje. Há cerca de dois anos fiz um trabalho na universidade sobre Portugal nos Jogos Olímpicos e em que comparava o nosso país com a Hungria, um professor disse-me que não podíamos olhar para o topo: tínhamos de nos contentar com o que tínhamos. Esta é a principal dificuldade dos portugueses; pensam pequeno e criticam quem pensa maior. Mas o Professor Moniz Pereira não ouviu os críticos, e em 1984 Carlos Lopes deu-nos o primeiro de quatro ouros olímpicos que temos até agora.

O professor competiu até tarde Fonte: WikiSporting
O professor competiu até tarde
Fonte: WikiSporting

O seu maior mérito foi a forma como revolucionou o treino do Atletismo em Portugal, daí o nome Sr. Atletismo. Graças a ele muitos resultados até àquela altura impensáveis foram conseguidos por atletas portugueses. Foram muitos resultados de sucesso dos seus atletas, quer pelo país, quer pelo seu clube, em Europeus, Mundiais e Jogos Olímpicos, resultados estes que deixam todos os portugueses orgulhosos. As suas 12 participações (entre 1948 e 2012) em Jogos Olímpicos mostram a sua qualidade como treinador, apesar de nem todas terem sido nesta qualidade. Para mim, que como jornalista tenho o sonho de ir a uns Jogos Olímpicos em trabalho, ouvir que alguém foi a 12 causa sempre alguma inveja.

Morreu a 31 de julho de 2016 o maior nome do desporto português, um homem respeitado no mundo todo pelo seu trabalho no Atletismo. Que todas as homenagens sejam tomadas a favor deste senhor, a começar já no Rio de Janeiro; a ida para o Panteão Nacional é o mínimo que pode ser dado de recompensa ao professor.

Anúncio Publicitário

Foto de Capa: Sporting Atletismo